Marcio Canuto conta sobre começo no jornalismo e revela ameaças durante cobertura

Marcio Canuto é conhecido por seus bordões. Jornalista se aposentou em julho deste ano (Foto: Reprodução)
Marcio Canuto é conhecido por seus bordões. Jornalista se aposentou em julho deste ano (Foto: Reprodução)


Um dos grandes nomes do jornalismo da Globo, principalmente no universo esportivo, Marcio Canuto ficou marcado na memória dos amantes do esporte por seu jeito empolgado e sua fala agitada.

No entanto, após 21 anos na emissora, ele deixou o Grupo Globo e, em entrevista ao "UOL", Marcio comentou sobre seu início no jornalismo, além de ter revelado um episódio em que foi ameaçado por torcedores.

Canuto, recém-aposentado aos 73 anos, disse que era um amante do futebol alagoano desde garoto. Embora tenha tentado ser goleiro nas categorias dos clubes da cidade, ele afirmou que costumava a visitar a sede da Federação local de futebol para estar dentro das notícias dos times.

Depois de uma tempo visitando a sede, ele disse ter recebido uma credencial das mãos de uma funcionária para ver os jogos no gramado.






- Fui estrear a permanente (credencial), chego no estádio e encontro um cidadão na portaria: 'Tu é jornalista mesmo? Com 16 anos?'. Eu falei que era só para entrar, mas me senti muito mal e me veio uma ideia na cabeça. Eu saí, fui na mercearia da esquina, comprei um lápis e um papel e voltei para o campo. Anotei as escalações, os gols, os detalhes todinhos e na segunda-feira montei um texto, uma reportagem sobre aquele jogo, para o jornal da arquidiocese. O padre gostou - contou o jornalista.

Com isso, Canuto começou a relatar e escrever sobre as partidas que assistia. Não demorou para que ele fosse reconhecido por jornais maiores na cidade. Antes recebendo apenas a passagem do ônibus para cobrir as partidas de futebol, Canuto foi chamado por um grande jornal da região e logo se tornou editor.



- Depois fui para o Jornal de Alagoas, ainda maior, e comecei a ganhar prêmios. Com isso fui chamado para trabalhar em rádio - contou Marcio Canuto, que é conhecido pelo público por sua maneira energética de falar.

Sem medo de fazer perguntas, Marcio chegou a ser ameaçado por torcedores do CRB. Sobre o caso, ele lembrou com emoção do momento, onde teve a ajuda do pai. Canuto se emociona quando lembra do momento com o senhor Luiz Canuto.

- Foi um impacto tão grande na época que eu cheguei a ser ameaçado nos clubes. Estavam acostumados com quem pajeava, mas eu não ia puxar o saco. Eu era profissional. Uma vez o CRB me proibiu de entrar no estádio por causa de uma matéria, a torcida descobriu e mandou recado: 'não vem, senão vai apanhar'. Eu fiquei naquela dúvida, mas tinha que trabalhar - disse ele, ao "UOL".

Canuto ainda lembrou que o pai dele resolveu, talvez por saber o que poderia acontecer com o filho de 1,94 cm de altura, ir ver a partida.

- A uns cem metros do estádio da Pajuçara, papai bate na minha perna e diz: 'Meu filho, se alguém bater em você serão muitos, mas quem bater primeiro não vai ter tempo de comemorar'. Isso é pai, viu - disse o jornalista, emocionado, sobre Luiz Canuto.









Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também