Marcelo Moreno detona árbitro e questiona: 'Ele sai escoltado por quê? A gente é bandido?'

·2 minuto de leitura


O sentimento dos jogadores e comissão técnica do Cruzeiro após o empate com o Operário-PR por 1 a 1, nesta quinta-feira, na Arena do Jacaré, pela 24ª rodada da Série B, era de revolta com a arbitragem e frustração. Marcelo Moreno, que teve um gol anulado já nos acréscimos, detonou o árbitro Rodrigo Dalonso após o apito final.

- É uma alegria que dura pouco. A gente não pode sofrer isso aqui, dentro da nossa casa. Mandar qualquer juiz desse para apitar o jogo. Cruzeiro querendo subir, todo mundo se doando, e ele fazer uma coisa dessa. Isso não existe. A CBF tem que olhar isso. A gente dá a alma, depois sai e é cobrado. Aconteceu com o Tardelli em São Paulo. Não pode sair na rua, nossa família está em risco por causa dele - disse ao "Premiere" o atacante, que ainda completou:

- Ele sai escoltado por quê? A gente é bandido? A gente fez um grande jogo, mas assim é impossível ganhar assim. Deu um pênalti contra, anula um gol que ia nos ajudar na classificação. Como a gente faz agora? - desabafou Moreno.

+ Veja a tabela da Série B e os próximos jogos do Cruzeiro

A equipe mineira, que precisa vencer quase todos os jogos para ainda manter as chances de acesso à elite nacional de 2022, lamentou a igualdade, mas principalmente os lances em que o árbitro Rodrigo Dalonso e o VAR influenciaram diretamente no resultado final do jogo.

No primeiro tempo, houve uma intervenção do VAR no pênalti marcado a favor do Operário-PR, cometido por Eduardo Brock. Mas, o que gerou a revolta completa do time celeste, culminando até na expulsão de Vanderlei Luxemburgo, foi a anulação de um gol anotado por Marcelo Moreno aos 52 minutos do segundo tempo, o que daria os três pontos à Raposa.

O lance levou 15 minutos para ser revisado, criando uma grande confusão entre os jogadores e comissões técnicas das duas equipes. Após muita deliberação e imagens pouco conclusivas se o meia Marco Antônio tocou ou não com o braço na bola antes de dar o passe para o gol de Moreno, Rodrigo Dalonso foi ao monitor do VAR e decidiu anular o tento cruzeirense.

A Raposa volta a campo no domingo, 19 de setembro, às 16h, contra o Vasco. O time mineiro está com 30 pontos, na 12ª posição, 11 a menos do que o quarto colocado CRB.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos