Crivella diz que moradores 'gostam' de viver em áreas de risco por economia

Yahoo Notícias
Crivella afirmou que moradores 'gostam' de habitar áreas de risco por 'gastarem menos' com tubulação de esgoto. (Foto: Mauro Pimentel / AFP via Getty Images)
Crivella afirmou que moradores 'gostam' de habitar áreas de risco por 'gastarem menos' com tubulação de esgoto. (Foto: Mauro Pimentel / AFP via Getty Images)

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), afirmou que moradores “gostam” de habitar em áreas de risco nas encostas cariocas por gastarem menos com “tubos para colocarem cocô e xixi”. A fala do prefeito aconteceu no domingo (1º), mesmo dia em que foram confirmadas quatro mortes durante as fortes chuvas que atingiram a área da região metropolitana do Rio de Janeiro.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

A capital, onde houve duas mortes, está em estágio de alerta. As outras mortes ocorreram em Mesquita e em Acari, na Zona Norte do Rio - que não foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros.

Leia também

“Todas as encostas lá são perigosas, mas aonde descem as águas, predominantemente chamado talvegues, e as pessoas gostam de morar ali perto porque gastam menos tubo para colocar cocô e xixi e ficar livre daquilo, essas áreas são muito perigosas”, disse Crivella.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Na capital, uma casa desabou no bairro do Tanque, na zona Oeste, na rua Almirante Melquíades de Souza, vitimando Flávio G. da Silva, de 40 anos. Também na zona Oeste, uma descarga elétrica na Estrada do Tindiba causou a morte de Vânia R. Nunes, de 75 anos. Porém, a Sedec-RJ informa que ainda não é possível relacionar o fato às chuvas.

Um homem se afogou em Acari, na zona Norte, e foi levado por moradores para o Hospital Ronaldo Gazzolla. A Defesa Civil não tem a confirmação do nome da vítima. Em Mesquita, na baixada fluminense, um deslizamento de terra na Estrada Feliciano Sodré soterrou Mizael P. Xavier, de 62 anos, que morreu no local.

A Defesa Civil confirmou o transbordamento de rios nos municípios de Niterói (rio Engenhoca), São João de Meriti (rio Pavuna), Duque de Caxias (Rio Capivari), Macaé (rio São Pedro), Bom Jesus de Itabapoana (rio Itabapoana), Italva (rio Muriaé), Tanguá (rio Caceribu) e Itaboraí (rio Várzea).

Danos provocados por alagamentos e inundações foram registrados em Itaguaí, Queimados, Guapimirim, Rio Bonito, Barra Mansa, Seropédica, Belford Roxo, Rio das Ostras, Saquarema e Silva Jardim.

Houve desabamentos e deslizamentos de terra em Petrópolis, Itaboraí, Rio Bonito, Bom Jesus do Itabapoana, Itatiaia, Resende, São João de Meriti, Duque de Caxias e Nova Iguaçu. Em Magé, deslizamentos deixaram três casas parcialmente soterradas. Duas pessoas foram resgatadas e encaminhadas para o Hospital Municipal de Magé.

ALERTA

O Sistema Alerta Rio registrou entre 17h de sábado e 2h de hoje (2) quase 160% da chuva esperada para todo o mês de fevereiro nas estações Santa Cruz (200,2mm) e Bangu (182,6mm), ambas na zona Oeste.

No Alto da Boa Vista choveu 181,8mm no período, em Anchieta, 171,2mm, Grota Funda, 157,4mm e na Barra/Barrinha, 152,8mm.

Segundo a prefeitura, na madrugada de ontem foram acionadas 30 sirenes em 16 comunidades de alto risco geológico. Houve, ainda, 139 ocorrências de alagamentos, bolsões d´água e quedas de árvores.

O Rio de Janeiro continua em estágio de alerta, que indica a ocorrência de fatos de alto impacto na cidade, com reflexo na infraestrutura e logística urbana.

A recomendação da prefeitura é que a população adie compromissos e permaneça em local seguro. O deslocamento só deve ocorrer em caso de extrema necessidade ou para quem se encontra em pontos de risco.

Estágio de alerta é o quarto em uma escala de cinco e foi acionado na madrugada de domingo. O estágio de atenção foi acionado às 22h10 de sábado e o de mobilização às 19h30 de sexta-feira.

Segundo o Centro de Operações da Prefeitura (COR), na noite de ontem e madrugada de hoje houve registro de chuva fraca em pontos isolados. No início da manhã, por volta das 5h, o Radar Meteorológico do Sumaré acusou núcleos de chuva fraca a moderada nas Regiões da Costa Verde e Serrana.

De acordo com o Alerta Rio, “áreas de instabilidade em altos níveis da atmosfera - associadas à atuação de um canal de umidade sobre a região Sudeste - manterão o tempo instável na capital fluminense”.

Hoje, o céu fica nublado a encoberto com previsão de chuva moderada durante todo o dia, passando a forte em períodos curtos, com ventos moderados a ocasionalmente fortes à tarde. As temperaturas ficam estáveis, com mínima de 18°C e máxima de 26°C.

Para amanhã, a previsão é de tempo nublado a encoberto, com pancadas de chuva durante a tarde e noite e temperaturas em elevação, com mínima de 18°C e máxima de 30°C. Na quarta a temperatura volta a baixar, com máxima de 27°C e pancadas de chuva a qualquer momento do dia.

Assista ao vídeo:

Leia também