Marcelinho, do São Bernardo FC, projeta reação diante do rival EC São Bernardo: 'Temos tudo para triunfar'

LANCE!
·2 minuto de leitura


A equipe do São Bernardo Futebol Clube, entrou em campo na última quarta-feira, quando enfrentou o Atibaia, em partida válida pela terceira rodada do Campeonato Paulista Série A2. No entanto, as equipes não saíram do zero, e assim, o Bernô, com três pontos, segue sem vencer na competição.

+ Fábio Moreno volta a falar sobre a dificuldade da Ponte em contratar reforços

Visando a quarta rodada da Série A2, o atacante Marcelinho, que entrou no decorrer da partida contra o Atibaia, projetou a reação diante do rival EC São Bernardo, em jogo que será realizado no próximo domingo (14), no estádio Brinco de Ouro, na cidade de Campinas.

- A expectativa é uma das melhores iremos enfrentar nosso rival, acredito que será um bom jogo, será oportunidade de conquistarmos a primeira vitória na competição, sabemos da qualidade do rival, porém acredito que temos tudo para triunfar - disse o atacante.

- Estamos jogando muito bem, estamos no caminho certo, o trabalho de nosso treinador está sendo assimilado por todos, então a vitória está próxima

O atacante de apenas, 22 anos, foi revelado pelo União Rondonópolis-MT, e é um dos principais jogadores do Bernô. Além de se destacar nas cobranças de faltas em treinamentos, Marcelinho tem sido sondado por equipes que irão disputar o Campeonato Brasileiro das Séries C e B. De acordo com o agente do jogador, Ramos, da Razon Sports, Marcelinho pode até não terminar a Série A2.

- Todos sabem da qualidade do Marcelinho, ele vem se destacando não somente neste início de temporada, mas antes o jogador vinha tendo bom aproveitamento, então isso é normal ter consultas pelo mesmo, porém o foco agora é o jogo de domingo para que depois possamos ver cada situação -comentou Ramos.

O clássico envolvendo as duas equipes de São Bernardo, será o último antes da paralisação do futebol paulista. Segundo informou o Governo do estado de São Paulo, a competição paulista será paralisada entre os dias 15 a 30 de março. Essa medida visa conter o avanço do novo coronavírus.