Marcelinho Carioca relembra passagem no 'Jogo Aberto' e emociona Renata Fan: 'Gratidão não tem preço'


O ex-jogador e comentarista Marcelinho Carioca foi o convidado especial da edição desta sexta-feira do "Jogo Aberto", na Band, no qual trabalhou como comentarista em 2007. Marcelinho relembrou sua passagem pelo programa e citou a homenagem exibida pela emissora, afirmando que gratidão não tem preço.

- Eu agradeço à TV Bandeirantes por essa homenagem, por esse carinho. À você, como âncora do programa Jogo Aberto, e todos os integrantes do programa, por essa homenagem linda. Como ex-jogador de futebol profissional, o que a gente mais quer não é cargo dentro do clube, não é grana... Gratidão não tem preço. O que é mais bonito, para mim, é poder acordar e ver uma homenagem dessa - afirmou Marcelinho, emocionado.

Marcelinho também agradeceu à apresentadora Renata Fan, com quem trabalhou sobre sua curta passagem no programa, revelando que foi a loira quem lhe encorajou a retornar ao futebol e encerrar sua carreira pelo Santo André, levando Renata as lágrimas.

- O tempo que eu convivi com você, Renata, no Jogo Aberto, onde eu tinha liberdade para poder fazer as matérias, na veracidade dos fatos. Eu lembro quando você falou assim: 'Marcelo, você está muito jovem para parar. Rapaz, volta lá para jogar!'. Eu fui para o Santo André, e fui tratado com honraria, você me chamou no canto e falou: "Depois você volta, cara. Depois você vai ter tempo, e vai estudar". E eu me formei em jornalismo, em técnico em mecânica e, em junho, me formo em gestão pública. O filho de um gari, de um lixeiro, negro, pobre que era - confessou.

Também visivelmente emocionada, Renata teceu elogios ao ex-jogador e agradeceu por todos os momentos que os dois compartilharam.

- Bem no começo do Jogo Aberto, em 2007, eu comecei o programa trabalhando também com Marcelinho. E eu conhecia o Marcelinho pelas glórias do futebol, gols de falta, carreira super televisionada, e eu tive a chance de conhecê-lo nos bastidores. Naquele momento, ele era jogador e estava decidindo se não seria mais jogador. Ele é uma pessoa carinhosa, de bons sentimentos. É um cara que sabe valorizar o próximo. Se você aprendeu com a gente, nós aprendemos com você. Obrigada, de coração, por tudo - encerrou.








Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também