Marcão reclama de 'situação clara' de pênalti em Nino no fim e vê entrega total do Fluminense

·3 minuto de leitura


O Fluminense acabou derrotado pelo Atlético-MG no primeiro jogo das quartas de final da Copa do Brasil com um 2 a 1 na noite desta quinta-feira, no Estádio Nilton Santos. No entanto, a equipe saiu na bronca alegando um pênalti não marcado pela arbitragem no último lance do jogo, quando Nino foi acertado na área do Galo. Em entrevista coletiva, o técnico Marcão cobrou o VAR e o árbitro Anderson Daronco.

+ ATUAÇÕES: Fred marca para o Fluminense e leva melhor nota; Luccas Claro vai mal e compromete

- É uma equipe forte que sabe o que fazer quando joga com o resultado. Nós arriscamos e colocamos nossos meninos para cima. Não conseguimos empatar, mas foi um jogo que tivemos oportunidades. Entregamos tudo. No final teve um pênalti no Nino. O VAR trabalhou muito e em todas as situações do Atlético-MG parou. Nessa que foi bem clara para todos nós eles poderiam ter trabalhado e no mínimo chamado. É um detalhe, mas é importante. A responsabilidade é toda nossa, mas também do VAR chamar para ver - afirmou.

Depois de um empate na última segunda-feira, pelo Brasileirão, o Flu entrou com outra postura, especialmente depois de levar um gol cedo, e propôs mais o jogo. Para Marcão, a atenção aos detalhes é primordial em jogos contra uma equipe com a força do Galo. O Flu agora vira a chave para entrar em campo na segunda-feira, quando recebe o Bahia às 19h, no Maracanã. São seis jogos sem vitória na temporada e cinco seguidos no Brasileirão.

Veja os confrontos da Copa do Brasil

- O Atlético-MG tem uma grande equipe, com jogadores de seleção. E essas partidas são decididas nos detalhes. No momento que aconteceu o erro contra eles foram lá e conseguiram reverter em gol. Para você vencer uma equipe dessas você tem que estar 110%, fazer o máximo, ter atenção e entregar tudo, como estamos fazendo. Agora vamos virar a chave. São jogos importantes na sequência do Brasileiro. Já conversamos um pouco no vestiário sobre isso. É entregar tudo. Se mantiver essa disposição, essa entrega e essa unidade de família vamos nos afastar dessa zona - analisou.

O jogo de volta seria na quinta-feira, dia 16, mas foi antecipado para quarta, dia 15, às 19h, no Mineirão. Com esse placar, o Atlético-MG pode empatar que se classifica. O Fluminense precisa vencer por pelo menos dois gols para sair com a classificação. Em caso de vitória simples a decisão vai para os pênaltis. Quem avançar encara o vencedor do duelo entre São Paulo e Fortaleza na semifinal.

- Temos uma sequência importante no Brasileiro, mas acredito que será o reflexo do que nossa equipe vai demonstrar nesses jogos. Não tem gol fora, uma vitória simples nos coloca em condições iguais. Vamos com muita coragem, dedicação e empenho para reverter. Eles vão estar disputando outras competições também. Tenho certeza que podemos tirar proveito sobre isso, apesar de eles terem um elenco muito forte. Vamos tentar fazer mais um grande jogo, entregar tudo e tentar trazer a classificação - disse.

O treinador ainda elogiou o atacante Fred, que se igualou a Romário como o maior artilheiro da história da Copa do Brasil. Ele marcou de pênalti o gol que empatou para o Fluminense, mas o Atlético-MG voltou a ficar na frente pouco depois.

- Um cara com esse nome todo e está fazendo com essa idade tudo isso. É sempre o primeiro a chegar e um dos últimos a sair nos treinos. Sempre levando o grupo pra cima. Merece todas essas marcas. O clube inteiro está focado em ajudá-lo a bater essas marcas por tudo o que ele fez e o que representa para o Fluminense - finalizou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos