Marcão encontra Fluminense ideal e se consolida como treinador do time

Joel Silva
LANCE!
Marcão conquistou a primeira vitória fora do Rio (Foto: Maílson Santana/Fluminense)
Marcão conquistou a primeira vitória fora do Rio (Foto: Maílson Santana/Fluminense)


A vitória diante do São Paulo no Morumbi tirou o Fluminense da zona de rebaixamento e encerrou um jejum de cinco jogos sem vencer. Além disso, deu moral ao técnico Marcão, que precisava muito dos três pontos para ter uma maior segurança no cargo. O treinador foi um dos motivos para o racha político entre o presidente Mário Bittencourt e o vice-presidente geral, Celso Barros, que é a favor de uma mudança no comando técnico.

A atuação impecável do Tricolor fora de casa dá ainda mais respaldo ao trabalho de Marcão, que parece ter encontrado a formação ideal para fazer o Fluminense permanecer na Série A. Pelo segundo jogo consecutivo, o time teve Ganso mais adiantado, jogando bem próximo da área, sem tantas atribuições defensivas. No entanto, a principal mudança não está no posicionamento do meia, mas sim na entrada de um jogador muito menos badalado, mostrando a coragem do treinador.

Após a derrota para o Ceará, Marcão criou a convicção de que Ganso e Nenê dificilmente vão poder jogar juntos. A partir de então, o meia de 38 anos, um medalhão do elenco, foi barrado para a entrada de Yuri. O jogador deu estabilidade ao sistema defensivo do Fluminense, que ficou mais equilibrado tendo dois volantes à frente da zaga, porém o time não perdeu a essência, de buscar o ataque com toque de bola.

TABELA
Confira a classificação do Campeonato Brasileiro



Em dois jogos com essa escalação, contra Vasco e São Paulo, o Fluminense conquistou quatro pontos, marcou dois gols, sofreu nenhum e o estilo permaneceu, valorizando a troca de passes. No clássico, foram 548. Já contra o Tricolor paulista, 438. Ao todo, Marcão comandou a equipe em 10 jogos no Brasileiro, com quatro vitórias, três empates e três derrotas, aproveitamento de 50%. A título de comparação, esse rendimento daria ao time o 8º lugar no Brasileiro.

Apesar dos bons números, superiores aos de Fernando Diniz e Oswaldo de Oiveira, o vice geral Celso Barros, homem forte do futebol, deseja, desde o empate com a Chapecoense, a contratação de um novo treinador. Em meio ao caos, Marcão se manteve firme e foca apenas no trabalho, pelo bem do Fluminense.

- A gente acompanha o futebol brasileiro há muitos anos e sabemos que estamos expostos ao resultado. Quando não acontece como imaginam, cria-se muitas especulações. Nesse caso, procurei ficar à parte, treinar minha equipe e deixar o nosso presidente, junto do nosso vice, se resolverem. Sempre para o melhor para o Fluminense. Estou aqui sempre em busca do melhor para o nosso clube e para o nosso torcedor.

No domingo, o Tricolor encara o Internacional, no Beira-Rio, novamente sem o favoritismo. No entanto, Marcão se mostra focado e confiante de que pode surpreender, mais uma vez, os que não acreditam nele e no Fluminense.

- É uma dificuldade muito grande a cada rodada. Foi muito importante somar esses pontos. Muitos não acreditavam, mas a nossa equipe acreditou. Levamos pontos importantes para o Rio de Janeiro, mas não dá para descansar. No domingo, temos outra batalha. Vamos enfrentar o Internacional também com o mental muito forte.















Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também