Marcão celebra vitória do Fluminense e opina sobre música da torcida: 'A gente prega o respeito'

·3 min de leitura


Nesta quarta-feira, o Fluminense venceu o Internacional por 1 a 0, no Maracanã, em jogo válido pela 35ª rodada do Brasileiro. Após o triunfo, Marcão revelou que a estratégia era proteger a área tricolor da equipe adversária. O técnico também destacou a importância do apoio da torcida, que empurrou o time durante os 90 minutos.

Fluminense x Internacional - Marcão
Fluminense x Internacional - Marcão

Marcão durante o confronto contra o Internacional (FOTO: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.)

- A estratégia era ganhar o jogo. Era uma final e tratamos dessa forma. O gol saiu muito cedo, e nos preparamos para isso, e desde esse momento o outro lado tinha uma grande equipe, com jogadores de Seleção Brasileira. Todos com bastante rodagem e sabíamos que a nossa equipe teria alguma dificuldade, mas marcamos e defendemos bem. Conseguimos fazer algumas transições não terminarem em gols, mas sabíamos que eles iriam nos agredir pelo talento da equipe. Quero dar os parabéns aos jogadores... Os nossos torcedores entenderam que era um jogo com pouca posse, mas era o jogo que a gente precisava ganhar. Quando o nosso Time de Guerreiros está conectado com a nossa torcida, a mais linda do mundo, fica difícil ganhar da gente aqui em casa.

Durante a semana, parte da torcida debateu sobre a mudança de uma música do Fluminense, de conotação racista. Marcão, ativo na luta contra o preconceito, reforçou que o clube prega o respeito acima de tudo.

- Eu não prestei atenção nas letras, porque estava focado no jogo. Se aconteceu e o sistema de som chamou atenção, vamos sentar e reunir quem quer que seja para que nas próximas partidas não aconteça dessa forma. A gente prega o respeito e tenho certeza que vai ser ouvido pelo nosso torcedor - disse.

+ ATUAÇÕES: Fred decide, e Marcos Felipe faz grande defesa na vitória do Fluminense sobre o Internacional

Com desfalques importantes, o Tricolor entrou em campo com Calegari improvisado no meio-campo. O comandante elogiou a postura do lateral como volante e ainda lembrou que Xerém também oferece opções para a posição.

- A gente perdeu algumas peças importantes e sempre falamos que todos tem que estar preparados. O Calegari já havia feito algumas partidas por dentro, e entendemos que pelo fato do Internacional ter um jogo forte no tripé, e por ele já ter feito esse movimento. Ele encarnou o espírito, jogou, marcou com personalidade, e ganhamos mais uma peça por dentro. Fez uma grande partida e foi um dos melhores em campo, assim como o Wellington, que posicionou e orientou o Yago. O time foi muito coeso e tirou o jogo forte deles. Temos também o Daniel, que está forte no sub-23 e tem características boas, e queremos sempre trazê-lo - disse.

> Confira a classificação da Série A do Brasileiro

Neste domingo, o Fluminense enfrenta o Atlético-MG fora de casa. Marcão projetou o duelo e disse que deseja mobilizar o time como se o jogo fosse no Maracanã, onde o elenco tem melhores resultados.

- A gente vai tentar mobilizar como se fosse um jogo em casa. Vamos pegar o Mineirão lotado, com o Atlético-MG lutando por título, mas iremos fazer o nosso jogo para trazer os três pontos. A entrega tem que ser da mesma maneira que aqui em casa, diante do torcedor. Realmente o efeito casa tem feito diferença, mas as vitórias deram confiança para buscar pontos importantes fora de casa [...] Nessa semana perdemos peças importantes, e não posso deixar de enaltecer a comissão técnica e os analistas de desempenho, que trabalharam e ajudaram - revelou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos