Maradona melhora, mas seguirá internado no fim de semana

·2 minuto de leitura
Mensagens de apoio a Diego Maradona escritas por fãs colocadas no hospital onde o argentino está internado
Mensagens de apoio a Diego Maradona escritas por fãs colocadas no hospital onde o argentino está internado

O ídolo argentino Diego Maradona permanecerá hospitalizado até pelo menos segunda-feira, enquanto continua sua recuperação após ser operado de uma hemorragia no cérebro na terça-feira, informou o médico pessoal do ex-jogador nesta sexta. 

“Até segunda-feira temos a certeza de que Diego estará aqui”, declarou o neurocirurgião Leopoldo Luque à imprensa ao deixar o sanatório de Olivos, no norte da capital argentina, onde Maradona permanece internado. 

O ex-capitão da seleção argentina, de 60 anos, expressou seu desejo de deixar o centro médico o mais rápido possível, mas tanto o profissional quanto sua família o forçaram a permanecer no local. 

“Quando um paciente tem síndrome de abstinência a gente trata ele, não deixa ele ir, o Diego não concordava muito, a gente insistia e aconteceu o que aconteceu”, destacou Luque. 

O médico revelou na quinta-feira que após a remoção bem-sucedida do coágulo, apareceu uma condição de abstinência que requer tratamento intensivo. 

O profissional não citou, mas Diego Maradona tem problemas de alcoolismo. 

“A ideia é que ele fique até o final desse processo que varia de acordo com o paciente”, declarou o médico. "A abstinência se deve ao consumo de toda a sua vida." 

O campeão da Copa do Mundo de 1986 no México deu sinais de instabilidade quando apareceu na última sexta-feira no estádio Gimnasia, time do qual é técnico, no dia de seu aniversário de 60 anos. Ele deixou o local antes do fim da partida da equipe com o Patronato. 

Na segunda-feira ele foi internado na cidade de La Plata, no sul, com sintomas de desidratação e anemia e na terça a hemorragia foi detectada em uma tomografia. Em seguida foi levado para Olivos, onde foi realizada a operação.

 "Você não pode imaginar o quão difícil é Diego. Mas desta vez devemos ser mais fortes do que ele", disse o médico sobre seu paciente. 

Sobre a possibilidade de continuar sua recuperação em outro tipo de instituição, Luque foi claro.

 “Primeiro ele tem que sair e ele tem que sair bem, depois vamos considerar o que é melhor para ele. Se há uma coisa que todos em volta dele concordam é que devemos dar a ele o melhor neste momento, o que é uma oportunidade muito boa, importante para Diego melhorar", concluiu.

dm/sa/cl/lca