Maracanã vira mar rubro-negro de otimismo para a final da Libertadores

Lazlo Dalfovo
LANCE!
Torcida comprou a ideia de assistir à decisão no Maracanã e foi em peso (Foto: Marcelo Cortes/Flamengo Twitter)
Torcida comprou a ideia de assistir à decisão no Maracanã e foi em peso (Foto: Marcelo Cortes/Flamengo Twitter)


A torcida do Flamengo está há dias em clima de tensão. Mas há otimismo, empolgação e muita festa. Vide o Maracanã. Na tarde deste sábado, a casa rubro-negra foi tomada por torcedores para a Final Fun Fest, evento para reuni-los e transmitir a decisão da Libertadores, diante do River Plate, em duelo a ser realizado no Estádio Monumental, em Lima.

Se a bola na capital peruana rola às 17h (de Brasília), no Rio, a cidade amanheceu vermelha e preta, num mar que transbordou o Maracanã, cujo evento festivo teve início por volta das 14h. Nos arredores, pelos olhares esperançosos, a sensação era de que os finalistas entrariam a qualquer momento no gramado que viu o histórico 5 a 0 sobre o Grêmio, pela semifinal do torneio.

Tinham inúmeras faixas de "bicampeão", vendidas na casa dos R$ 20, botons comemorativos, bandeiras tremuladas, sobretudo no Setor Norte e na descida da rampa da Uerj, e copos das estrelas da equipe de Jorge Jesus - como de praxe em dias de jogos. Além disso, os famosos sósias estavam presentes, tirando foto com torcedores, assim como o "Gabigolzinho da torcida".

Por falar em torcida, a nossa reportagem encontrou três jovens com a camisa do Boca Juniors, o maior rival do River, que, certamente, não eram rubro-negros. Um deles, questionado, não quis revelar o time, mas disse que "valia tudo" para agradar a namorada - esta devidamente trajada com a camisa do Flamengo.





Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Quando o relógio bateu 15h, as atrações musicais começaram a agitar os flamenguistas que já tinham acessado o estádio. Foram: Buchecha, DJ Marlboro, Ivo Meirelles, Ludmilla, MC Koringa e Nego do Borel. Com ingresso da casa dos R$ 30 até R$640,00 (Maracanã Mais), os torcedores contam com dez telões de LED, de 60m2 cada, com 14 torres de som, dispostos ao redor do campo (seis nas laterais, ao todo, e dois em cada linha de fundo). A cerveja? R$ 7 uma lata da Amstel, patrocinadora do evento. Comida? Quiosques e ambulantes, tudo dentro dos conformes.

Cabe destacar que os quatro telões fixos do Maracanã também estão em funcionamento. A imagem chega a uma dimensão considerável, mas nem perto da do otimismo do rubro-negro pelo bi da América. Dá para dizer que o Maracanã, nesta tarde, mesmo sem bola rolando, esteve à altura da campanha do Flamengo. Histórico.


Leia também