Maracanã: hospital de campanha e palco do Carioca

Goal.com

Dependendo apenas do aval do governo do estado para voltar às atividades, o Campeonato Carioca já deve ter a bola rolando no próximo dia 18 de junho, com a partida entre Bangu e Flamengo. O recomeço do estadual vai acontecer em meio a altos números de casos confirmados de Covid-19 e de muitas mortes diárias.

E a situação fica ainda mais bizarra quando se pára para analisar que um dos principais cenários do futebol carioca, o Maracanã, está servindo como hospital de campanha para o tratamento dos infectados pelo vírus. 

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, porém, minimizou os riscos do jogos aconteceram ali: "Não tem problema com o hospital de campanha. O jogo são só os jogadores, vão entrar por um portão que não tem ligação com o hospital de campanha. A imprensa é restrita, com todas as normas de segurança. A Vigilância Sanitária vai estar para fiscalizar vestiários, atendimento médico aos jogadores".

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

No entanto, não são só as questões de saúde que preocupam neste momento, muitos torcedores, indignados com a situação, apontam a falta de respeito que é realizar uma partida de futebol enquanto, a poucos metros dali, alguns lutam por suas vidas e outros choram a perda de familiares em decorrência da Covid-19. 

Nas redes sociais não faltam críticas à postura da Ferj quanto ao retorno do campeonato. As palavras "irresponsabilidade" e "mórbido por diversas vezes aparecem ao lado das reclamações dos torcedores. 

Outros apontam que campeonatos de porte muito maior do que o Carioca, como a Liga dos Campeões e as Olimpíadas, seguem sem data para retorno ou foram adiados, mesmo em países em que o número de novos casos já está controlado.

Veja algumas das reações sobre a volta do Campeonato Carioca:

No Rio de Janeiro, até a tarde do dia 16 de junho, já são quase 80 mil casos confirmados e mais de 7 mil mortos por causa do coronavírus, fora as subnotificações. 

Leia também