Marí celebra os primeiros títulos da carreira: 'Uma dose dupla de alegria'

Pablo Marí durante entrevista no Ninho do Urubu, CT do Flamengo (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)
Pablo Marí durante entrevista no Ninho do Urubu, CT do Flamengo (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)


O Flamengo viveu dias históricos, com as conquistas do Brasileiro, Libertadores e as festas da Nação em Lima e no Rio de Janeiro. Na manha desta terça-feira, o elenco se reapresentou no Ninho do Urubu após o "fim de semana mágico". O zagueiro Pablo Marí foi quem atendeu a imprensa antes do treino, e comentou como foram as 23h entre os títulos e a recepção da torcida ao grupo campeão.

- Foi uma dose dupla de alegria. Para mim, este final de semana, vou guardar para toda vida. Meus primeiros títulos foram aqui. Para nós, como família, foi um momento difícil ter que sair de casa, deixar a família e amigos longe para estar aqui. Mas agora é um momento muito lindo da minha carreira aqui - disse Marí, antes de seguir:

- Meu primeiro título foi a Libertadores. Foi algo bonito. A torcida nos deu muita energia. Ver tantas pessoas nos apioando. Essa Libertadores era muito importante para o Flamengo, muitos anos buscando esse troféu e, por isso, todos nós merecíamos isso, pelo trabalho e por todos esses anos. Foi incrível.




A Taça Libertadores da América foi a primeira a ser conquistada pelo Pablo Marí e Flamengo no final de semana. No sábado, no Monumental de Lima, no Peru, o Rubro-Negro saiu atrás do placar, com Borré marcando para o River Plate. A virada aconteceu nos minutos finais, com gols de Gabriel Barbosa aos 43 e 46 minutos da etapa final da decisão única - a primeira da história da Libertadores.

A conversa do elenco e comissão técnica no vestiário foi determinante para o resultado, afirmou Marcos Braz, VP de futebol, entre outros. O zagueiro espanhol comentou como foi a reunião no vestiário, destacando a importância da confiança e os ajustes táticos feitos pelo treinador Jorge Jesus.

- River fez uma partida muito boa. Antes de tudo, gostaria de dar os parabéns ao River pois foram um adversário muito difícil. Estiveram muito bem taticamente no primeiro tempo. . O Mister fez os ajustes táticos que precisávamos para mostrar nosso futebol. E também sabíamos que o River não aguentaria tamanha pressão os 90 minutos. Tínhamos que aproveitar o nosso momento do jogo. O Mister nos deu ânimo, que tínhamos condições de conseguir o resultado, afinal era um jogo de futebol, o resultado pode mudar a qualquer minutos. Era uma final, que tínhamos que lutar pela gente e por todos que estavam ali. E foi o que se passou, viramos o jogo em alguns minutos.






Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também