Manifestações contra racismo e governo acontecem pelo Brasil

Yahoo Notícias
Manifestação no Largo da Batata, em São Paulo. Foto: Pedro Borges/Alma Preta
Manifestação no Largo da Batata, em São Paulo. Foto: Pedro Borges/Alma Preta

Manifestantes se reuniram em várias regiões do Brasil neste domingo (7) para protestar contra o racismo e o governo de Jair Bolsonaro (sem partido). Alguns grupos também se reuniram para defender o presidente. Alguns atos começaram por volta das 11h, outros tiveram início às 14h. Foram registradas manifestações em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Minas Gerais e Brasília.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

São Paulo

Em São Paulo, dois atos acontecem simultaneamente. Um deles aconteceu na avenida Paulista e contou com a presença de cerca de 40 pessoas a favor do presidente Jair Bolsonaro. O outro protesto acontece no Largo da Batata e reúne o grupo que protesta contra o governo federal e o racismo.

Leia também

O jornalista Pedro Borges, editor do portal Alma Preta, está no Largo da Batata. De acordo com ele, a manifestação não irá sair em caminhada e ficará concentrada apenas na região de Pinheiros. A Frente Povo Sem Medo e algumas torcidas organizadas participam do ato.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Guilherme Boulos, que foi candidato à presidente, afirmou que Bolsonaro é um “genocida” e pediu para que as pessoas fizessem um minuto de aplauso para as pessoas que morreram vítimas de coronavírus. “Chega de genocídio. Fora Bolsonaro. Eu queria aqui cumprimentar os torcedores organizados que se uniram no domingo passado e iniciaram essa jornada”, afirmou de cima de um caminhão de som.

Algumas regiões de São Paulo também registraram alguns “panelaços”. Nos bairros da Vila Madalena, Tatuapé, Vila Mariana e Pompeia era possível ouvir alguns manifestantes batendo panelas de dentro de suas casas e pedindo “fora Bolsonaro”.

Rio de Janeiro

No Rio de Janeiro, um grupo de manifestantes se posicionou a favor do presidente na avenida Atlântica, em Copacabana. Os manifestantes criticaram o poder legislativo e o judiciário e pedia "intervenção popular com o executivo". Outros atos foram registrados conta o governo de Bolsonaro no centro do Rio e em Copacabana. O grupo lembrou a vereadora Marielle Franco, que foi morta em uma emboscada em 2018.

Manifestante no Rio de Janeiro. Foto: Alma Preta
Manifestante no Rio de Janeiro. Foto: Alma Preta

Brasília

Em Brasília, os protestos começaram por volta das 11h. Um grupo contrário ao presidente Jair Bolsonaro caminhou em marcha até a Esplanada dos Ministérios. Na região, também foram registrados pedidos de “fora Bolsonaro”, contra o fascismo e contra o racismo e a favor da democracia. O local contava com forte esquema de segurança e fez com que os manifestantes não conseguissem chegar até a Praça dos Três Poderes.

Perto do Palácio do Planalto, um grupo a favor do presidente Bolsonaro também se manifestou. Os manifestantes presentes no local usavam verde e amarelo e também carregavam faixas e bandeiras. Em uma delas, eles pediam uma "intervenção cívico-militar" no Brasil.

Belo Horizonte

Em Belo Horizonte, a população também se manifestou conta o racismo, o fascismo e contra o governo do presidente Jair Bolsonaro. Durante a manifestação era possível ver vários cartazes com os dizeres “ele não” e “antifa”. Torcidas de futebol do Cruzeiro e do Atlético Mineiro também estiveram presentes com faixas e camisetas de seus times.

Manifestantes também se manifestaram contra o assassinato de George Floyd e de outras pessoas negras. Algumas pessoas se deitaram no chão e repetiram “eu não consigo respirar” e “sem justiça, não tem paz”.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Leia também