Mancini evita falar de Cafu e conta como quer aperfeiçoar o ataque do Corinthians: 'Tenho que testar'

LANCE!
·3 minuto de leitura


A atuação ofensiva do Corinthians no empate em 1 a 1 com o Atlético-GO, no último sábado, pela 20ª rodada do Brasileirão-2020, foi novamente contestada. Com apenas dois chutes no alvo, o setor mostrou que é uma das carências mais fortes do elenco. Com o mercado difícil, Vagner Mancini aposta no seu trabalho para melhorar os jogadores, mas preferiu evitar comentar a chegada de Jonathan Cafu, que chega como reforço para o ataque corintiano.

Em entrevista coletiva após duelo em Goiânia, o comandante alvinegro falou da dificuldade que o mercado tem trazido para encontrar jogadores para as funções ofensivas, principalmente nesta temporada afetada pela pandemia de coronavírus. Sendo assim, sua missão é aproveitar as peças que tem no elenco e tirar o melhor de cada uma até achar aquela que melhor se encaixa.

- Eu como técnico tenho que testar todas as peças para achar o 11 ideal, e ao mesmo tempo o mercado não te oferece muita coisa, porque nós estamos num ano atípico, diferente, os mercados abrem a janela num momento diferente, fecha-se uma opção também em um momento diferente do ano, então nós temos que tentar conviver com isso. Da parte de treinador, eu tenho que tentar tirar o máximo de cada jogador, e é o que eu venho tentando fazer diariamente e encontrado nesses atletas em jogos, em sequências, joga quarta, joga domingo, e a gente tentando achar aquele atleta que se encaixa melhor dentro de um sistema de jogo - analisou.

Além de ainda estar em processo de testes no setor de ataque, Mancini destacou que o Timão tem apresentado uma melhora defensiva, o que aos poucos vai permitindo a ele trabalhar os jogadores do meio para frente, já que essa segurança lá atrás é transmitida para outros setores do campo.

- A parte defensiva está mais arrumada, fica mais fácil arrumar, mas a parte de criação e a parte ofensiva vem sofrendo mudanças ou por lesões, ou por suspensões, ou por queda de rendimento. Normalmente, quando você arruma uma equipe, você começa pelo setor defensivo, você consegue passar segurança para que o jogador na frente consiga, dentro da sua condição, elaborar boas jogadas - declarou o comandante.

Para reforçar o ataque, o Corinthians deve anunciar nos próximos dias a contratação de Jonathan Cafu, jogador que atua como atacante de velocidade pelas pontas e chega com contrato até o fim de 2023, após passagem pelo futebol saudita emprestado pelo Bordeaux, da França. O ex-são-paulino já treina no CT Joaquim Grava, porém ainda não teve sua contratação confirmada.

Por conta disso, Vagner Mancini preferiu não comentar sobre o atleta, mas destacou que o reforço foi definido por meio de um consenso no clube, inclusive com seu aval. O momento, para ele, é melhorar as peças do elenco.

- Sobre o Jonathan Cafu, eu acho um pouco cedo para que eu fale alguma coisa, já que ele não foi anunciado, com calma a gente vai chegar lá. Eu vou falar do jogador a partir do momento que ele for apresentado oficialmente, eu acho que fica um pouco chato a gente falar antes disso. Todos os atletas que chegam ao Corinthians, chegam por um consenso, a gente coloca os nomes na mesa, conversa, então não é porque um pediu, ou o outro gosta. Tudo é realizado por meio de um consenso de opiniões. O que mais importa agora é chegar neste momento e melhorar todos os atletas que estão no elenco - concluiu.

Com ou sem Jonathan Cafu apresentado, Mancini terá uma semana "cheia" para treinamentos com o elenco até o próximo compromisso do Corinthians, que acontece no próximo sábado, às 19h, diante do Atlético-MG, na Neo Química Arena, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2020.

Coletiva Vagner Mancini - Corinthians
Coletiva Vagner Mancini - Corinthians

Mancini evitou falar de Cafu (Foto: Reprodução/Ag. Corinthians)