Manchester United vs Tottenham mostra dois Mourinhos diferentes

O treinador, que esbanjou marra em sua passagem por Old Trafford, reencontra a ex-equipe querendo ser exemplo de humildade
O treinador, que esbanjou marra em sua passagem por Old Trafford, reencontra a ex-equipe querendo ser exemplo de humildade

Na última vez que o Manchester United recebeu o Tottenham em sua casa, a equipe londrina venceu por contundentes 3 a 0. José Mourinho, então técnico dos Red Devils, não quis explicar muito os motivos da derrota para os Spurs e surpreendeu ao preferir falar de suas vitórias pessoais na Premier League, todas obtidas longe de Old Trafford.

“Eu ganhei, sozinho, mais campeonatos ingleses do que os outros 19 treinadores juntos. Três para mim e dois para eles. Respeito. Respeito. Respeito, cara”, foram as palavras do treinador português.

Quatro meses depois, Mourinho era demitido do Manchester United e ficaria quase um ano sem treinar times até que a oportunidade apareceu no Tottenham, após a demissão do argentino Maurício Pochettino. Desde então, um novo Mourinho parece ter surgido – como se um irmão gêmeo “mais leve” tivesse tomado o seu lugar em Londres.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Durante o período longe da área técnica, José trabalhou como comentarista e escutou muitas críticas ao seu trabalho: desde a administração pessoal do elenco de jogadores até o modelo de jogo do time, pragmático como também já havia sido em sua última passagem pelo Chelsea.

Nos três primeiros jogos com Tottenham, as vitórias foram emocionantes: os Spurs fizeram 10 gols e sofreram seis. Mourinho garantiu ter “se reciclado”, para usar o jargão brasileiro, e demonstrou grande respeito pelo ótimo trabalho feito por Maurício Pochettino anteriormente.

Se quando chegou ao Chelsea, em 2004, o português se auto intitulou “The Special One” (O Especial), o comportamento mais leve que vem adotando nesta nova fase vai lhe rendendo o apelido de “The Humble One” (O Humilde).

Durante a entrevista coletiva prévia ao duelo marcado para às 16h30 (de Brasília) desta quarta-feira (04), que terá transmissão exclusiva do DAZN, Mourinho não fez valer seu histórico de provocações antes dos grandes jogos. Tampouco colocou suas conquistas pessoais em posição de protagonismo. E, acredite, levando em conta o passado de José, ele teria motivo para tal.

Desde que Ole Gunnar Solskjaer, o seu sucessor no United, foi efetivado como treinador principal do time, os Red Devils somaram 26 pontos em 22 jogos na Premier League. Nos últimos 22 duelos de Mourinho em Old Trafford o time somou 35.

Tendo conquistado uma Europa League e uma Copa da Liga com o United, o treinador português recebeu o carinho dos torcedores mancunianos quando esteve em Old Trafford como comentarista. Desta vez ele estará do outro lado, mas o seu discurso é de leveza.

“Eu não sou o vilão, eu não sou o inimigo. Eu sou o treinador que vai tentar ganhar do United. É assim que os torcedores do United irão me ver”, afirmou.

Mourinho também teceu grandes elogios aos jogadores que têm no Tottenham, além de ter feito outras brincadeiras que arrancaram alguns sorrisos na véspera do duelo válido pela 15ª rodada do Campeonato Inglês. Com seu time jogando um futebol mais ousado, O “Humble One” parece querer mostrar que mudou tanto no pessoal quanto na forma de jogar dentro da Terra da Rainha.

Se vai seguir desta forma, em meio a mais vitórias ou derrotas que possam surgir, só o tempo pode responder. Mas hoje, o Mourinho do Tottenham é muito diferente ao Mourinho do Manchester United.

Leia também