Manchester United considera contratações astronômicas fora da realidade em meio à crise

AFP
O vice-presidente executivo do Manchester United, Ed Woodward, fez um alerta sobre os gastos em plena crise
O vice-presidente executivo do Manchester United, Ed Woodward, fez um alerta sobre os gastos em plena crise

As cifras astronômicas que são comentadas sobre futuras contratações de jogadores de futebol "parecem ignorar a realidade" causada pela pandemia do novo coronavírus, avaliou o vice-presidente do Manchester United, Ed Woodward.

"Não posso deixar de pensar que especulações sobre contratações de centenas de milhões de libras por um único jogador parecem ignorar a realidade que o esporte está enfrentando", disse Woodward em uma conversa na sexta-feira à noite com torcedores.

Essas declarações chegam em um momento em que a imprensa inglesa informa o suposto interesse do Manchester United pelo astro do Tottenham e capitão da seleção inglesa Harry Kane no valor de 200 milhões de libras (228 milhões de euros).

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Os clubes profissionais ingleses, assim como os demais campeonatos europeus, suspensos como resultado da pandemia do novo coronavírus, estão ameaçados de asfixia econômica, principalmente se os torneios não forem retomados em breve ou acabarem sendo cancelados.

"Está claro que todos estão presos à realidade econômica da pandemia e não escapamos a essa regra; portanto, quanto mais durar a crise, maior o impacto para os clubes", acrescentou o dirigente.

"Ninguém deve se iludir com a magnitude do desafio que o futebol enfrenta e é provável que nenhum clube, inclusive o nosso, possa fazer o que é habitual no mercado de transferências neste verão (europeu)", concluiu Woodward.

Leia também