Manchester City oficializa sua retirada do projeto da Superliga

·3 minuto de leitura
Vista parcial do Estádio Etihad, em 21 de abril de 2021, onde as partidas do Manchester City estão sendo disputadas

O Manchester City, um dos 12 clubes europeus fundadores da European Super League (ESL), organizadora da nova Superliga, torneio privado e quase fechado, oficializou a sua saída do projeto nesta terça-feira, em um comunicado publicado em seu site oficial.

"O Manchester City Football Club confirma que iniciou formalmente o processo de retirada do grupo que elabora o plano para uma Superliga Europeia", explicou a entidade em seu comunicado.

Este anúncio confirma as notícias da mídia britânica de que o City, junto com o Chelsea, estava considerando se retirar de um projeto que não agradava nem à classe política, nem aos torcedores, nem ao próprio técnico do clube, Pep Guardiola.

"O esporte não é esporte quando não há relação entre esforço e recompensa. Não é esporte se o sucesso é garantido ou se a derrota não é importante", disse o treinador catalão nesta terça-feira sobre uma competição em que 15 vagas em 20 do total seria reservado todos os anos para as equipes fundadoras.

Pouco depois do comunicado do City, o presidente da Uefa, Aleksander Ceferin, disse estar "contente" com a decisão do clube inglês, o primeiro dos 12 fundadores da Superliga a abandonar um projeto que ameaçava explodir o futebol europeu.

"Estou contente por receber o City de volta à família do futebol europeu", comemorou o dirigente em declarações dadas à AFP, destacando a "grande inteligência" e "coragem" desta decisão, que representa o primeiro abandono de um dos fundadores do projeto.

- Boris Johnson contra a Superliga -

City acabou cedendo à pressão dos torcedores e do próprio governo britânico.

"A decisão do Chelsea e do Manchester City é, se confirmada, a correta", tuitou o primeiro-ministro britânico Boris Johnson mais cedo.

"Espero que os outros clubes que participam na Superliga europeia façam o mesmo", acrescentou o político, que havia ameaçado "usar todos os meios possíveis" para impedir a Superliga.

O eventual fracasso deste projeto também teria sido influenciado pela oposição majoritária dos torcedores.

Centenas de torcedores de diferentes clubes ingleses se reuniram nos arredores de Stamford Bridge para protestar contra o projeto da Superliga europeia, nesta terça-feira, antes do jogo entre Chelsea e Brighton, que terminou empatado em 0 a 0.

"RIP Football 1863-2021", "Criado pelos pobres, roubado pelos ricos" ou "Abramovich (dono do Chelsea) tome a decisão certa" foram algumas das muitas mensagens veiculadas pelos quase mil torcedores concentrados em volta do estádio do Chelsea e que pela primeira vez deixaram de lado a rivalidade futebolística.

"Eu carrego o Manchester City no meu sangue, meu tio jogou pelo City e toda a minha família é de torcedores do City, mas não quero que façamos parte dessa elite. Prefiro nos ver na League Two (4ª divisão)", garantiu Zac Bookbinder, de 16 anos, à AFP enquanto protestava com alguns amigos.

Os manifestantes bloquearam o trânsito, em clima de festa, impedindo inclusive a entrada do ônibus que levava os jogadores do Chelsea ao estádio.

O ídolo dos 'Blues' e ex-goleiro Petr Cech ainda teve que descer do ônibus para pedir aos manifestantes que deixassem o veículo passar, tentando dialogar com eles.

Mas os fãs não pararam de mostrar sua oposição ao projeto. "Queremos nosso Chelsea de volta", gritaram alguns, recebendo o apoio dos motoristas, que passavam buzinando.

A decisão de fazer parte da Superliga "arruína anos de história" do clube, lamentou Danny Bedford, de 48 anos, torcedor dos 'Blues'. "Me parece uma piada de mau gosto e simplesmente a última ideia para tirar o dinheiro dos torcedores e arruinar 116 anos de história do Chelsea Football Club", acrescentou este agente de segurança.

O projeto prevê que os 15 clubes fundadores da Superliga tenham a sua vaga assegurada neste torneio, independentemente dos resultados em campo, e que participem mais cinco equipes como convidadas.

kca-cfe/nr/mcd/gh/aam