Mancha Verde tem problemas em carro abre-alas, mas consegue se recuperar no carnaval paulista

·1 min de leitura


Com um incidente antes de entrar na avenida do Anhembi, a Mancha Verde fez um desfile que começou marcado por dificuldades na primeira noite do grupo especial do Carnaval paulista. Um dos carros alegóricos teve problemas e a alegoria, que faz parte do Abre-Alas, perdeu um dos braços no decorrer da concentração da escola de samba.

Membros da escola ligada à organizada do Palmeiras correram para solucionar o problema e a agremiação entrou no Anhembi com sete minutos de atraso. Mesmo com o acidente, a escola conseguiu concluir o desfile no tempo máximo de 1h5min.

Através do samba-enredo 'Planeta Água', a Mancha Verde abordou a importância da preservação e valorização da água não apenas para o meio-ambiente, mas também para celebrações de várias crenças.

Mancha Verde
Mancha Verde

A escola de samba ligada ao Palmeiras teve grande público - Foto: Vinicius Perazzini

Mesmo com os imprevistos, a garra e a paixão dos integrantes da escola foram pontos muito positivos durante o desfile. Os carros alegóricos animaram muito o público na arquibancada e a torcida alviverde marcou presença.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos