Malásia quer novo local para jogo das eliminatórias da Copa contra Coreia do Norte

KUALA LUMPUR (Reuters) - A Malásia pediu que uma partida das eliminatórias asiáticas para a Copa do Mundo de 2018 contra a Coreia do Norte seja transferida para um local neutro, já que as relações entre os dois países se deterioraram depois que o meio-irmão afastado do líder norte-coreano, Kim Jong Un, foi morto em território malaio.

O secretário-geral da Associação de Futebol da Malásia (FAM), Hamidin Mohd Amin, confirmou que solicitou à Confederação Asiática de Futebol (AFC) para que a seleção não tenha que viajar à capital norte-coreana para a disputa deste mês, depois de conversar com autoridades de seu país.

"O governo nos pediu para não ir a Pyongyang", disse Hamidin à Reuters nesta segunda-feira. "Perguntamos à AFC hoje se podemos jogar em um local neutro. Esperamos uma decisão até o final desta semana".

A AFC confirmou que "recebeu uma solicitação da Associação de Futebol da Malásia para que a classificatória da última rodada da Copa da Ásia AFC UAE 2019 contra a República Democrática da Coreia (nome oficial da Coreia do Norte), marcada para 28 de março de 2017 em Pyongyang, seja disputada em um local neutro", afirmou a AFC à Reuters em um comunicado.

Um campo alternativo ainda tem que ser decidido.

As duas nações iriam inaugurar a fase final da etapa classificatória da Copa da Ásia de 2019 em um jogo do Grupo B no Estádio Kim Il Sung, mas Kim Jong Nam, meio-irmão exilado do líder norte-coreano, foi morto no Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur em 13 de fevereiro. Autoridades da Coreia do Sul e dos Estados Unidos acreditam que o assassinato foi organizado por agentes a serviço da Coreia do Norte.

As relações diplomáticas entre as duas nações se tensionaram desde seu assassinato, e no sábado o governo malaio deu 48 horas para que o embaixador norte-coreano, Kang Chol, deixe o país.

(Por Michael Church em Sydney)