Mais mudanças! Ocimar Bolicenho deixa diretoria de futebol do Cruzeiro

Valinor Conteúdo
LANCE!


O pós jogo do Cruzeiro, que foi derrotado pelo Coimbra por 1 a 0, na nona rodada do Campeonato Mineiro, foi mais agitado do que a partida em si. Minutos depois de acabar a partida, Adilson Batista anunciou sua demissão do cargo de treinador da Raposa.

Em seguida, outra saída do departamento de futebol foi confirmada: o diretor de futebol Ocimar Bolicenho também não segue no clube celeste após três meses de trabalho, sendo muito criticado pela forma que conduzia o setor.

Ocimar sofria também constantes críticas pelas contratações feitas em sua gestão, gerando desconfiança e insatisfação do torcedor celeste.

-Quero pedir desculpas por algum inconveniente. Na quinta-feira eu já havia colocado meu cargo à disposição, depois do que havia ocorrido. Agora, em definitivo, estamos oficializando isso. Eu gostaria de agradecer ao Cruzeiro pela oportunidade de trabalhar em um grande clube e a vocês (jornalistas) pelo convívio nesse período. Saio com a cabeça erguida, com a certeza de que fiz o trabalho mais honesto possível e dentro daquilo que foi planejado, que era a concentração no acesso para a Série A. Sabia da dificuldade do Estadual, nunca se prometeu nada para o Estadual, mas futebol é assim mesmo. Quando o resultado não vem, as decisões precisam ser tomadas-disse.






Bolicenho chegou a questionar durante a última semana que teria condições de atuar pelo Cruzeiro independentemente da indicação de Alexandre Mattos, pois teria currículo o suficiente para comandar o futebol cruzeirense.

- O futebol é engraçado, né? Parece que o Ocimar está aqui só porque o Alexandre indicou. Não se vê o currículo, onde eu já passei, quanto tempo eu tenho de experiência... O fato de o Alexandre ter indicado meu nome, é apenas a indicação. Quem aceitou a minha vinda foi o Cruzeiro, e eu acho que aceitou pelo meu currículo. O que eu responderia quanto a isso, é para ver o meu currículo. Não estou aqui pela indicação. O fato de ele ter ido para outro clube é normal também, porque os executivos mudam de clube. Eu acho que não estou aqui só pela indicação dele-disse.

Trajetória de baixas no futebol

Ocimar Bolicenho, 61 anos, veio do Londrina, que caiu para a Série C em 2019. Em sua trajetória no futebol. O dirigente assumiu o cargo no dia 6 de janeiro, ficando apenas três meses no comando do futebol celeste.

Ele passou por outras equipes, sendo inclusive presidente do Paraná Clube, onde também exerceu diversos cargos entre 1990 e 2002. Teve passagens por Joinville e Marília, Santos, em 2009, para ser gerente de futebol. Ocimar também comandou o futebol do Athletico-PR, da Ponte Preta, do Bahia e do Tigres-RJ, tendo na carreira outros rebaixamentos, com o Furacão, Bahia e Marília e Joinville.









Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também