Mais do mesmo: Cruzeiro empata com o Guarani pela Série B e vê G4 cada vez mais distante

·3 minuto de leitura


Nada de novo em um jogo do Cruzeiro. Com outra atuação ruim, a Raposa ficou no empate com Guarani em 1 a 1, gols de Ramon e Mateus Ludke, nesta quarta-feira, 29 de setembro, no Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas, pela 27ª rodada da Série B.

O resultado praticamente “enterra” de vez as chances de acesso do time mineiro que terá de ficar de olho em se garantir na segunda divisão de 2022. A Raposa chegou aos 32 pontos, na 15ª posição com este 14ª empate no campeonato. O Bugre, com 42 pontos, ainda tem chances de subir, ficando em 6º lugar.

O jogo foi mais uma demonstração da instabilidade do Cruzeiro, que incia bem, abre o placar, mas não tem estabilidade e futebol para segurar o resultado final. A equipe mineira não sabe o que é administrar o jogo quando está a seu favor. Já o Guarani, conseguiu ficar perto do G4 e a disputa será intensa pelo acesso, para pelo menos oito times.

A grande surpresa do jogo foi a escalação do time azul. Luxemburgo fez mudanças intensas na equipe, alterando a estrutura do time, o que não funcionou. No geral, o Cruzeiro foi melhor em campo, mas incompetente como sempre tem sido nesta Série B.

Mais do mesmo

Jogo do Cruzeiro se tornou algo previsível e sem graça para o seu torcedor da Raposa. O time começa com um fôlego a mais, cria, até marca seu gol, mas não tem estabilidade para ampliar ou sustentar o resultado. Diante do Guarani, a coisa se repetiu e o planejamento para 2022 já deve estar na pauta do clube.

Escalação sem sentido de Luxemburgo

O treinador do Cruzeiro mais acertou do que errou nesta passagem pelo clube. Porém, as mudanças contra o Bugre foram muito radicais, deixando Raul Cáceres no banco, mudando todo o meio de campo. Foi uma tentativa vã.

Mais do mesmo, parte 2

A Raposa abriu o placar com Ramon no primeiro tempo, teve chances de ampliar o marcador. Todavia, logo no início do segundo tempo, levou o gol de empate com Mateus Ludke, o 14º na competição, enterrando de vez as chances de alcançar a elite nacional em 2022.

Hora de pensar em 2022 com serenidade

Se Luxemburgo ficar no Cruzeiro na próxima temporada, a possibilidade de um trabalho melhor aumenta consideravelmente. O time azul não tem mais margem de erro. Gastou todas as fichas de trapalhadas e o seu torcedor não merece mais competência na formação da equipe. Todavia, não pode haver caça às bruxas e sim um planejamento sólido, com gente que entenda de futebol, algo em falta na Raposa.

Próximos jogos

A Raposa recebe o Brasil de Pelotas no domingo, 3 de outubro, às 11h, no Independência. O Bugre encara o Brusque, sábado, 2, às 16h, na cidade catarinense.


FICHA TÉCNICA DA PARTIDA

GUARANI 1 X 1 CRUZEIRO
Data: 29 de setembro de 2021
Horário: 19h (de Brasília)
Local: Brinco de Ouro da Princesa, Campinas (SP)
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR)
Assistentes: Ivan Carlos Bohn e Sidmar dos Santos Meurer (ambos do PR)
VAR: Adriano Milczvski (PR)
Gols: Ramon, aos 12’-1ºT(0-1), Mateus Ludke, aos 4’-2ºT (1-1)
Cartões amarelos: Thales (GUA), Ronaldo Alves (GUA), Bidu (GUA), Júnior Todinho (GUA), Ramon (CRU)
Cartão vermelho: Bidu (GUA)

GUARANI (Técnicos: Daniel Paulista)

Rafael Martins, Mateus Ludke, Thales (Carlão-intervalo), Ronaldo Alves (Índio, aos 37’-2ºT) e Bidu; Bruno Silva, Rodrigo Andrade e Régis (Maxwell, aos 37’-2ºT); Bruno Sávio, Júlio César (Andrigo, aos 21’-2ºT) e Júnior Todinho (Lucão do Breik, aos 21’-2ºT).


CRUZEIRO (Técnico:Vanderlei Luxemburgo)

Fábio; Rômulo, Eduardo Brock, Ramon e Felipe Augusto; Lucas Ventura (Raul Cáceres, aos 37’-2ºT), Flávio, Claudinho (Bruno José, aos 9’-2ºT), Giovanni (Ariel Cabral, aos 37’-2ºT); Vitor Leque (Keké, aos 27’-2ºT) e Marcelo Moreno.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos