Mais imbróglios: David e Éderson acionam o Cruzeiro na Justiça

Valinor Conteúdo
LANCE!
David deixou a Toca da Raposa na semana passada e não voltou a treinar no clube- (Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro)
David deixou a Toca da Raposa na semana passada e não voltou a treinar no clube- (Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro)


O volante Éderson e o atacante David entraram com ações na Justiça do Trabalho contra o Cruzeiro. Os dois atletas pedem pagamentos de atrasados(salários, direitos de imagem e trabalhistas) e rescisão indireta dos vínculos com o clube.

A dupla de jogadores começou o ano na Toca da Raposa II, fazendo a pré-temporada, mas na última quinta-feira, 9 de janeiro, a dupla de atletas não compareceu aos trabalhos no Cruzeiro, gerando suspeitas do que poderia vir a acontecer.

O diretor de futebol da Raposa, Ocimar Bolicenho tentou contato com David e Éderson, porém, sem sucesso. A dupla é agenciada por André Cury.




Valores das ações judiciais


Éderson solicita R$ 2 milhões do Cruzeiro de pagamento de atrasados(salários,FGTS, 13º salário, direitos de imagem) e a rescisão unilateral do contrato de trabalho do jogador.

Éderson chegou ao Cruzeiro por empréstimo em agosto de 2018, vindo do Desportivo Brasil-SP, para reforçar o time sub-20. Após boas atuações na base e no profissional, ele foi comprad em julho do ano passado, com a Raposa pagando R$ 1 milhão por 50% dos seus direitos econômicos.

Porém, até agora o Cruzeiro não acertou o valor total ainda com o Desportivo. O contrato de Éderson tem validade até agosto de 2023. O volante fez em 27 partidas no profissional, com dois gols marcados, contra Botafogo e Corinthians.

Já o atacante David protocolou o processo contra a Raposa na 47ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte e corre em segredo de Justiça. O atacante, que tem contrato até o fim de 2022, pede em torno de R$ 1 milhão.

David teve uma proposta do Fortaleza de Rogério Ceni, que queria o jogador por empréstimo até o fim de 2020, mas com o processo na Justiça, o negócio pode não acontecer. David e Éderson se juntam a Thiago Neves e Fabrício Bruno em ações contra Cruzeiro. Somados, os quatro jogadores pedem do clube R$ 24 milhões, sendo que R4 1 milhão é cobrado por Thiago Neves por um bônus que teria direito por ter jogado 42 vezes em 2019, como estava previsto em seu contrato.










Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também