Mais de 500 pessoas isoladas após caso de covid-19 no hotel do Australia Open

·2 minuto de leitura
O Australia Open é o primeiro Grand Slam do ano

Mais de 500 pessoas, entre tenistas e credenciados para o Australia Open, foram isoladas após um funcionário do hotel onde estão hospedadas em Melbourne foi diagnosticado com covid-19, anunciaram as autoridades locais.

“Eles ficarão isolados até receberem resultado negativo, e esse trabalho será feito amanhã (quinta-feira)”, explicou o primeiro-ministro do estado de Vitória, Daniel Andrews, em entrevista coletiva.

Andrews acrescentou que não espera que isso tenha um impacto no calendário do primeiro Grand Slam do ano, que começa na próxima segunda-feira.

"Amanhã poderá ter impacto nos torneios prévios que estão sendo disputados, mas no momento não vejo impacto no Aberto da Austrália propriamente dito", informou. Os resultados dos testes são geralmente conhecidos em 24 horas.

Seis torneios de preparação, todos organizados no Melbourne Park, como o primeiro Grand Slam da temporada, acontecem paralelamente nesta semana.

O último dia de trabalho no Grand Hyatt, um dos três hotéis de quarentena do Australian Open, da pessoa diagnosticada com o coronavírus foi em 29 de janeiro, disse Andrews.

“É um caso positivo, não há motivo para pânico”, afirmou.

O Australia Open, que vai começar três semanas depois da data prevista, tem o apoio das autoridades australianas e segue um protocolo de saúde rígido.

Todos os jogadores e os credenciados (técnicos, auxiliares, árbitros, funcionários...) viajaram para a Austrália, que não foi gravemente atacada pelo vírus, a bordo de cerca de quinze aviões especialmente fretados pelos organizadores em meados de janeiro e passam por uma quarentena rigorosa desde sua chegada.

São autorizadas apenas cinco horas de saída por dia, estritamente controladas para a prática em quadra, treinamento físico e alimentação.

Um total de 72 jogadores foram forçados a realizar uma quarentena completa, sem a menor permissão para deixar seu quarto de hotel, depois que vários casos de covid-19 foram detectados entre os passageiros ou a tripulação de três voos para Melbourne.

O estado de Vitória não registrava nenhuma contaminação local há 28 dias.

Este novo caso levou as autoridades locais a endurecer imediatamente as regras sobre o uso de máscaras e as reuniões de pessoas.

mp/psr/iga/lca