Maioria dos torcedores no Catar não sente falta das bebidas alcoólicas

Torcedores bebem cerveja durante partida entre Inglaterra e Estados Unidos na Copa do Mundo do Catar

Por Ilze Filks e Michaela Cabrera

DOHA (Reuters) - Os torcedores na Copa do Mundo do Catar estão dispostos a pagar preços altos por uma cerveja e alguns até tentaram contrabandear bebida para dentro dos estádios, mas a maioria simplesmente aceita que beber é proibido no primeiro Mundial disputado em um país muçulmano.

A Fifa, órgão que rege o futebol mundial, mudou de rumo em meados de novembro, dois dias antes do início do torneio, e anunciou que nenhuma cerveja alcoólica seria vendida em estádios no Catar, onde é crime beber álcool ou ficar bêbado em público.

Embora a cerveja esteja disponível em áreas designadas para torcedores e em alguns hotéis, o incômodo e o custo de encontrar álcool --meio litro é vendido por 50 riyalis (13,70 dólares) nas áreas para torcedores-- já bastam para muitos torcedores de países onde a cerveja normalmente faz parte da rotina dos dias de jogo.

"Para mim, é tradição tomar uma cerveja, assistir a um jogo, curtir o jogo com os amigos", disse Stefaan Pacquee, um médico belga que viajou de sua casa em Sydney, Austrália, para o Catar, enquanto se dirigia a um estádio antes da derrota da Bélgica por 2 x 0 para o Marrocos no domingo.

"Então, sinto falta disso. E não acho que a Budweiser Zero (cerveja sem álcool)] vai compensar isso. Mas ei, estamos aqui, o tempo está lindo, é uma ótima atmosfera", disse Pacquee.

O torcedor da Alemanha, Christian Kopatsch, disse que o álcool costuma ser proibido em partidas em seu país, consideradas de alto risco de violência entre os torcedores, de modo que a Copa do Mundo praticamente sem álcool não foi um grande ajuste para ele.

Ele disse ter notado uma mudança na atmosfera onde, além de pequenos tumultos entre alguns torcedores do México e da Argentina, não houve relatos de violência, em contraste com os problemas que eclodiram na Bélgica após a vitória do Marrocos e a luta entre torcedores da Inglaterra e de País de Gales em Tenerife, na Espanha.

"Eu posso ficar sem álcool por uma semana", disse ele.

Nem todo mundo aceita as regras.

Um vídeo compartilhado no Twitter mostrou a equipe de segurança apreendendo o que parecia ser um par de binóculos transformado em uma garrafa de bebida secreta por um torcedor mexicano que tentava entrar na partida de seu país contra a Argentina no sábado, que o México perdeu por 2 x 0.

Mas a maioria dos torcedores parece compreender que, para este torneio, velhos hábitos terão de ser deixados de lado.

(Reportagem adicional de Javier Andres Rojas e Christophe Van Der Perre)