Maicon ganha do São Paulo na Justiça e se defende: 'Menos mimimi'


O meio-campista Maicon, hoje no Grêmio, ganhou em segunda instância um processo trabalhista que moveu contra o São Paulo cobrando remuneração referente a adicional noturno, domingos e feriados. A informação foi publicada inicialmente pelo Uol.

A condenação ficou em R$ 200 mil, mas ainda cabe recurso. O advogado de Maicon, Leonardo Laporta, acredita que o valor poderá chegar a R$ 700 mil com juros e correção monetária.

O São Paulo recebeu a ação, que corre desde 2016, com surpresa, já que não é convencional que os clubes paguem adicional noturno, por exemplo, pelo período de jogos e concentrações. E também não é comum que os atletas façam essa cobrança judicialmente.



Alguns são-paulinos não gostaram da notícia e foram às redes sociais de Maicon para criticá-lo. O jogador, então, publicou um texto em seu Instagram pedindo "menos mimimi" e dizendo que os torcedores estão sendo hipócritas.

"Vou para o São Paulo praticamente de graça, saio em 2015 com três meses de imagem atrasada e só recebi porque o Grêmio me comprou do São Paulo por 7 milhões, aí corro atrás do meu direito e estou errado? Torcedor do São Paulo, menos mimimi e vá cobrar quem administra seu clube", diz um trecho da postagem.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

"Quero ver se vocês fossem embora dos seus trabalhos e ficassem sem receber e o seu advogado te falasse que você tinha direito, se vocês não fariam a mesma coisa. É muita hipocrisia".

A publicação tem comentários de outros jogadores, inclusive ex-são-paulinos, como Paulo Henrique Ganso e Lucão. O atacante Fred comentou: "Os clubes sempre vitimizados e os atletas mercenários".


Leia também