Maicon confirma pedido de elenco do Inter e critica D'Ale e Dourado

Folhapress

PORTO ALEGRE, RS (FOLHAPRESS) - O capitão do Grêmio, Maicon, reafirmou, nesta terça-feira (11), o suposto pedido de trégua de jogadores do Internacional, que teria ocorrido no início do ano. A polêmica ganhou o noticiário no último domingo (9), na vitória dos colorados por 1 a 0 no Gre-Nal.

Após o apito final no Beira-Rio, uma confusão tomou conta do corredor de acesso aos vestiários. Maicon, que não jogou, dizia: "Depois não vem pedir arrego".

Segundo o meia, líderes do Inter teriam pedido moderação nas provocações após a vitória tricolor por 2 a 1 no Gre-Nal do primeiro turno do Gauchão. Outros gremistas reforçaram que o fato tenha ocorrido, mas os colorados negam.

"Durante a partida, o D'Alessandro disse que queria falar comigo. Eu disse: 'Tu joga e deu'. Nós ganhamos e ficamos de enfrentar eles nas quartas [de final do Gauchão]. Depois do jogo, ele foi no nosso vestiário, com o Roger, o [Rodrigo] Moledo e o [Marcelo] Lomba, pedir para gente parar com as provocações, parar com o 'Um minuto de silêncio', com o 'Sasha é um c...'. Mas ele esqueceu que sempre fez deboche com o Grêmio. Aqui se faz, aqui se paga. A resposta de todo mundo foi de que não iria ter arrego. Se ganharmos, vamos zoar. Se eles ganharem, podem zoar", disse o meia.

Maicon ainda negou que tenha ido ao vestiário do Inter no clássico recente pedir moderação dos rivais. "Não tem acordo, não existe isso no futebol. Nunca vou bater na porta deles e pedir para pararem de me zoar. É feio. Nunca vou fazer. Eu posso tomar 10 porradas em clássicos, ser zoado, mas jamais vou bater lá. Eu vou dar minha cara a tapa, vou trabalhar, mas não vou pedir arrego como eles fizeram com a gente", completou.

Maicon ainda rebateu provocações do volante Rodrigo Dourado. Após o último Gre-Nal, o capitão do Inter na ocasião ironizou a ausência de Maicon, que não jogou devido a uma lesão muscular na coxa esquerda. Dourado disse que tomou duas injeções para conseguir jogar e que não fugiu do clássico.

"Quem é Dourado? Vou refrescar a memória dele. Ele falou que eu fugi do jogo. Eu joguei oito clássicos —ganhei três, perdi um e empatei quatro. Onde ele estava no 5 a 0? Onde estava no 2 a 1 que teve esse episódio aí? Onde ele estava no mata-mata, no 3 a 0? Joguei não sei quantos São Paulo x Corinthians, São Paulo x Palmeiras, como vou correr de clássico?", afirmou.

"Ele [Dourado] disse que tomou duas injeções para jogar. Bom, eu tomo mais injeção do que bebo água para jogar. Tenho quase 33 anos e nunca joguei sem dor. Quero ver jogar como eu joguei ano passado, com o pé podre", disse. "Não conheço o Dourado. E outra, manda calibrar o pé duro dele. Muito fraquinho", rebateu.

Leia também