Magia de Carnaval: o dia no qual um craque levou ao delírio a Estrada Intendente Magalhães

Vinícius Faustini
LANCE!


O fim de semana ainda renderá novas emoções em torno dos foliões do Rio de Janeiro. Enquanto pela Marquês de Sapucaí passarão as campeãs do Carnaval, 20 escolas de samba viverão momentos decisivos em outro endereço: a Estrada Intendente Magalhães abrigará neste sábado, a partir das 18h, o desfile do Grupo de Avaliação. Em 1989, a via de Campinho abriu alas para Roberto Dinamite, ídolo do Vasco, passar como tema da Boêmios de Inhaúma.

Ao LANCE!, o maior artilheiro da história do Cruz-Maltino se recorda do dia no qual foi reverenciado com o samba-enredo "Roberto Dinamite, a Explosão do Gol".

- Qualquer tipo de homenagem por seu trabalho é muito bom, independentemente da maneira que vier. Foi um gesto nobre da parte deles. Por isto, quando eu soube, decidi ir até lá e participar do desfile - afirmou.

Intérprete da escola e um dos autores do samba-enredo, Cizinha do Cavaco revela que, na época, houve uma expectativa em torno da possibilidade de Dinamite desfilar com a Boêmios.

- Até o último momento, achávamos que ele não apareceria na Intendente. Com toda a fama que tem, sempre foi um ídolo do Vasco... Mas o Roberto foi de uma humildade, subiu no carro alegórico, teve um momento no qual jogou bolas de futebol para o pessoal... Sambar bem eu não digo, mas cantou bastante (risos) - brinca o cantor, que compôs o samba-enredo ao lado de Carequinha, Vanderlei e Antônio Só.

'ELE NÃO SE IMPORTOU COM O FATO DA BOÊMIOS TER SUAS LIMITAÇÕES'









Roberto Dinamite - Boêmios de Inhaúma (Foto: Reprodução)
Roberto Dinamite - Boêmios de Inhaúma (Foto: Reprodução)
Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

'Como eu poderia imaginar que uma escola de samba faria homenagem para mim?', diz Roberto Dinamite (Foto: Reprodução)

O Carnaval de 1989 era significativo para a Boêmios de inhaúma: era o primeiro ano da escola de samba na Intendente Magalhães. Em 21 de agosto de 1988 (curiosamente, no dia dos 90 anos de fundação do Vasco), a agremiação deixou de ser bloco de carnaval e deu um novo rumo em sua folia. Cizinha do Cavaco lembra-se como surgiu o desejo de homenagear Roberto Dinamite.

- O Vasco vinha jogando bonito e o pessoal da escola era muito próximo de um chefe de torcida. Daí veio o desejo da Boêmios homenagear o Dinamite. Disputamos com outros 19 sambas e foi muito legal retratar histórias sobre a trajetória dele. A infância em Duque de Caxias, o fato de ele torcer para o Botafogo na infância e, depois, ter se identificado tanto com o Vasco, falar dos feitos dele... - disse.

O atacante desfilou no último carro da Boêmios que passou pela Intendente Magalhães em fevereiro de 1989, vestindo o uniforme do Vasco. À sua frente, estavam como destaques duas crianças, uma com a camisa cruz-maltina e outra com a camisa do Botafogo.

- Ele não se importou com as limitações que a Boêmios de Inhaúma tinha. O carro alegórico não era feito com grande engenharia, não tinha ferragens. Falam muito de dificuldades do Carnaval hoje, mas na nossa época enfrentávamos batalhas bem mais difíceis - disse Cizinha do Cavaco.





Dinamite - A explosão do gol (Foto: Arquivo Pessoal/Cizinha do Cavaco)
Dinamite - A explosão do gol (Foto: Arquivo Pessoal/Cizinha do Cavaco)

'O samba teve impacto na época, divulgamos muito nas rádios e também entre a torcida', recorda-se Cizinha do Cavaco (Foto: Arquivo Pessoal/Cizinha do Cavaco)


Roberto Dinamite viu a grandeza da homenagem à frente das limitações da Boêmios de Inhaúma.

- Esse negócio de primeiro, segundo, terceiro grupo... Acho que Carnaval cada um faz à sua maneira. Vendo agora, eu percebo como viver aquela homenagem foi muito forte para mim. Como eu poderia imaginar no início da minha carreira que, um dia, uma escola de samba me escolher como tema? - declarou.

O ex-jogador contou o que fez a diferença para que ele desfilasse na Intendente Magalhães.

- Acho que é porque eu nunca esqueci da minha origem. Eu sou de Duque de Caxias, numa região modesta com a minha família. Cresci jogando bola. Acho importante retribuir a gratidão das pessoas, por isto fiz questão de ir ao desfile da Boêmios na Intendente Magalhães - afirmou.

A Boêmios de Inhaúma obteve o quarto lugar no desfile e subiu para o Grupo C do Carnaval de 1990. Por mais que esteja atualmente de "bandeira enrolada" (jargão carnavalesco para dizer que não vem desfilando em nenhuma divisão), ela pode escrever em sua história que se deu ao luxo de fazer Roberto Dinamite explodir de emoção em plena Intendente Magalhães.

Veja a letra do samba-enredo "Roberto Dinamite, A Explosão do Gol":

Boêmios apresenta neste Carnaval
Nesta festa colorida
Carlos Roberto de Oliveira
Dinamitando esta avenida
Desde menino tinha um sonho a realizar
Um torcedor do Botafogo - "Fogo"
Que no Vasco foi jogar

Hoje, a bola vai rolando,
A galera delirando,
Dinamite explodindo
E as redes balançando (Bis)

Explode o coração desta galera
Com sua garra e sentimento de amor.
E na Seleção Verde-Amarela
A galera então vibrou "com seus gols"

Velho Guerreiro,
Que muito o seu Vascão incentivou,
Não foi em vão a sua luta
Pois com Roberto muitas glórias alcançou.
Com seus dribles e chutes fortes;
O artilheiro do seu clube se tornou.

Hoje, a Boêmios de Inhaúma em exaltação
Camisa dez na Passarela
Cantando com o povo uma canção.

"Vamos todos cantar de coração"
Com Dinamite na Avenida há explosão. (Bis)

"A Boêmios..."













































Leia também