Mãe de campeão olímpico revela que ele não pode se casar em Israel

·2 minuto de leitura
Aug 1, 2021; Tokyo, Japan; Artem Dolgopyat (ISR) celebrates winning the bronze medal on the floor during the Tokyo 2020 Olympic Summer Games at Ariake Gymnastics Centre. Mandatory Credit: Robert Deutsch-USA TODAY Sports
Artem Dolgopyat celebrando sua medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Foto: Robert Deustch/USA Today Sports

Artem Dolgopyat fez história ao se tornar, nesse domingo (01/08), o segundo medalhista de ouro da história de Israel. O ginasta garantiu o ouro no solo com a nota de 14,933, a mesma que o espanhol Rayderley Zapata, que foi prata. O que diferenciou os dois foi o grau de dificuldade da performance (6,6 para Dolgopyat e 6,5 para Zapata).

No entanto, nem tudo é motivo para felicidade para o Dolgopyat. A mãe do ginasta revelou, logo após sua conquista, que ele não pode se casar em Israel. Angela não é judia, o que significa que seus filhos também não são, de acordo com a lei ortodoxa. O pai do ginasta é judeu, mas, de acordo com a Lei Judaica, o judaísmo é transmitido apenas pelo lado materno.

Leia também:

Angela revelou essa situação ao ser questionada em entrevista se seu filho poderia lhe dar um neto em breve. Ela respondeu que Dolgopyat vive junto com sua namorada de Belarus há três anos, "mas o Estado não os deixa se casar.".

Não existe casamento civil em Israel, e os cidadãos só podem se casar através de canais religiosos, que tem critérios extremamente rígidos. Israelenses como Dolgopyat não podem, do ponto de vista legal, se casar no país. Por conta dessas restrições, muitos casais jovens estão se casando no Chipre, país vizinho à israel. Alguns também vêm optando por realizar cerimônias próprias, fora da alçada da religião e do estado. Os matrimônios sancionados pelo Rabinato do Estado em Israel sofreram uma queda de 15% no ano de 2020.

O debate sobre as flexibilizações das regras para o casamento já existe há algum tempo em Israel, mas a entrevista de Angela reacendeu o debate no país. Gilad Kariv, ex-diretor do Reform Moviment em Israel saiu em defesa de Dolgopyat no twitter: "O direito ao casamento no seu país ou de acordo com a sua consciência não está conectado com Medalhas Olímpicas ou qualquer outra conquista, sendo algo que todo país deveria permitir a todos os seus cidadãos" (em tradução livre).

"É um direito básico. Artem, você é um campeão. Continue lutando para nos trazer medalhas que nós continuaremos lutando fortemente para lhe trazer o direito ao casamento e divórcio." completou Gilad Kariv.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos