M. United 1 x 1 Everton: Ibra marca nos acréscimos e Devils evitam derrota em casa

Com sete rodadas para o final da Premier League, o Manchester United só empatou com o Everton em casa nesta terça-feira (4) e vê um retorno à Champions League na próxima temporada cada vez mais distante. Jagielka abriu o placar para o time de Liverpool, e Ibrahimovic empatou de pênalti, aos 48 do segundo tempo em Old Trafford.

Em seu jogo de número 50 em frente aos Diabos Vermelhos, José Mourinho viu sua equipe começar bem um duelo, decisivo para as pretensões dos donos da casa. A decisão também era (ainda mais) válida para os visitantes, já que Ronald Koeman e seus comandados alcançariam o time de Manchester com uma vitória.

Dominando as ações iniciais da disputa, o United pressionou o time de Liverpool até meados da primeira etapa. Mas faltava efetividade para criar chances claras, e balançar a rede adversária. Os visitantes, que nada tinham com isso, estufaram as redes em sua melhor chance na primeira etapa: o zagueiro Jagielka deu um leve toque de costas para gol e venceu a marcação de Rojo e a saída de De Gea.

O gol deu moral para a equipe visitante, que foi crescendo na partida. O United seguia sem criatividade, e só chegava em bolas paradas que eram defendidas por Robley. Ao promover a entrada de Pogba e Mkhitaryan no time, Mourinho mandou sua esquadra para cima do Everton. Mas o cenário era o mesmo. Pressão do lado vermelho e boa compactação pelo lado azul.

A estratégia de alçar bolas na área buscando algum lance de genialidade de Ibrahimovic não foi suficiente para os onze de Mourinho. Pelo lado do Everton, Koeman amarrava a equipe do português, mas falhava nas chances de matar o jogo. E essas chances cobraram seu preço.

Aos 48 minutos do segundo tempo, foi marcado um pênalti para os anfitriões, convertido por Ibrahimovic. Era a garantia de mais um jogo sem derrota para os Diabos Vermelhos - a sequência já chega a 20 -, mas também um ponto que ajuda pouco nas pretensões de Mourinho e cia.: o United chega a 54 pontos, quatro atrás do rival City, que hoje tem a última vaga à Champions da próxima temporada.