México tenta assumir liderança na Concacaf; EUA buscam sair do zero

Confronto direto pela liderança vai movimentar a terceira rodada do hexagonal final das Eliminatórias da Concacaf para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia. O México, segundo colocado com quatro pontos, recebe a Costa Rica, líder com seis e 100% de aproveitamento, às 21h50 (de Brasília), no estádio Azteca, na Cidade do México.

Juan Carlos Osorio, ex-São Paulo e atual técnico dos mexicanos, entende que a partida é perigosa, já que um tropeço pode colocar a sua equipe embolada com outros concorrentes, além de permitir que a Costa Rica dispare na liderança.

“Se perdermos, a Costa Rica abre distância, se aproxima de uma das vagas e nos deixa embolados com outras equipes, inclusive podendo nos afastar da zona de classificação. Neste modelo de Eliminatórias é fundamental que a gente consiga fazer prevalecer o fator campo”, explicou o colombiano.

Outra potência das Eliminatórias, e presença constante nos últimos Mundiais, os Estados Unidos, lanterna sem pontos, buscam a recuperação recebendo Honduras, que tem três, às 23h50 (de Brasília), no Estádio Avaya, em San José.

Em caso de tropeço, os norte-americanos começam a ficar em situação delicada. A principal aposta dos anfitriões é o técnico Bruce Arena, que reassumiu o comando da seleção em novembro de 2016.

No outro jogo do dia, às 20 horas (de Brasília), no Estádio Hasely Crawford, em Porto Espanha, a equipe de Trinidad e Tobago recebe o Panamá, que faz boa campanha, com quatro pontos, dividindo a segunda posição com o México. Os anfitriões dividem a lanterna com os Estados Unidos.

O hexagonal final das Eliminatórias da Concacaf é disputado em sistema de turno e returno, com dez rodadas. Os três primeiros garantem vaga direta na Copa de 2018, enquanto o quarto colocado vai para a repescagem, onde encara um rival da Ásia por um lugar na Rússia.