Médico italiano diz que caso de Dybala está dentro do normal


A esposa de Paulo Dybala negou a informação de que o quarto teste do jogador tenha dado positivo e que o argentino ainda aguarda resposta. No entanto, o caso do atacante da Juventus não é tão estranho, como muitos podem pensar. O tempo de recuperação do coronavírus pode variar de pessoa para pessoa, como explica Giovanni Di Perri, chefe de Doenças Infecciosas do hospital Amedeo di Savoia de Turim, ao “Tuttosport”.

- É normal. O intervalo de tempo para cura varia de oito a 37 dias, com uma média de 20. Mas também há pacientes que esperam dois meses para testar negativo. Dybala, portanto, não é um caso estranho, acontece mais do que se pensa. Cerca de 20% das pessoas infectadas estão bem, mas ainda são positivas e, as vezes, não podemos dispensá-las dos hospitais porque elas não têm condições de fazer quarentena em casa.


Em entrevista ao “Canal 9”, da Argentina, Oriana Sabatini, companheira do atleta, disse que o resultado do último exame ainda não saiu.

- Não é verdade que Paulo está positivo de novo, ele só precisa esperar. Ele precisa fazer os últimos testes e ver qual é a resposta. Não sabemos de onde vieram as notícias (de que o teste de Dybala havia dado positivo).

O atacante foi confirmado com a COVID-19 no último dia 21 de março e, embora tenha tido sintomas, como os problemas respiratórios, atualmente o camisa 10 se sente bem e já treina dentro de casa com normalidade.






Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também