Médico de Federação Russa é banido pelo TAS por acobertar doping

Foi anunciado nesta segunda-feira pelo TAS, o Tribunal Arbitral do Esporte, o banimento para toda a vida de suas funções do médico russo Sergei Portugalov, que atuava para a Federação de Atletas Russos, a Rusaf, e teve envolvimento nas inúmeros casos recentes de doping que foram descobertos no país nos últimos meses.

Em comunicado oficial, o TAS alega que possui evidências claras da participação de Portugalov em atos que violam normas médicas e anti-dopagem da Iaaf, a Federação Internacional de Atletismo, citando irregularidades previstas em artigos, como “posse de substância proibida ou método proibido”, “tráfico ou tentativa de tráfico de qualquer

substância ou método proibido” e “administração ou tentativa de administração de uma substância ou método proibido”.

As acusações contra Portugalov já haviam sido feitas em 2015, quando um relatório da Wada (Agência Mundial Anti-doping) revelou que o médico foi encontrado “fornecendo drogas proibidas de aumento de desempenho para atletas e treinadores, administrando programas de doping e até mesmo injetado atletas ele próprio”.

Além da participação no consumo das substâncias ilícitas pelos atletas, a Wada afirma que Portugalov trabalhou para esconder a atividade ilegal, sendo “muito ativo na conspiração para encobrir os testes positivos dos atletas em troca de uma porcentagem de seus ganhos”.