Márquez se põe demolidor no primeiro dia de treinos no ‘canhoto’ Aragão

JULIANA TESSER, NATHALIA DE VIVO

Confira os horários do GP de Aragão de MotoGP

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio


Marc Márquez foi assustador no primeiro dia de treinos para o GP de Aragão de MotoGP. Ainda na primeira sessão desta sexta-feira (20), o #93 o calçou a RC213V com pneus macios novos e voou para cravar 1min46s869, a melhor marca do dia. 

Ver o #93 na liderança em um circuito anti-horário não surpreende ninguém, mas a diferença que o espanhol colocou para os demais é que foge ao padrão da MotoGP. No combinado das duas sessões do dia, Marc ficou com 1s145 de frente para Maverick Viñales, que foi o mais rápido na segunda atividade no MotorLand.

Um dos cinco circuitos anti-horários do calendário ― junto Austin, Sachsenring, Phillip Island e Valência ―, Aragão joga a favor das forças de Márquez. Nas seis corridas em que disputou por lá na classe rainha, o espanhol de Cervera soma quatro vitórias ― 2013, 2016, 2017 e 2018 ―, além de ter feito a pole também quatro vezes.

Marc Márquez (Foto: Repsol)


A própria Honda, aliás, é forte por lá. A marca da asa dourada é a maior vencedora no MotorLand, com seis triunfos. Além de Márquez, Casey Stoner (2011) e Dani Pedrosa (2012) também subiram ao topo do pódio por lá.


“Estamos vindo de dois circuitos complicados, como são Silverstone e Misano, mas aqui tudo sai bastante fácil para mim”, disse Márquez. “Não sei o motivo de ser tão rápido aqui, mas eu gosto”, seguiu. 

“Se você se sente pronto para fazer um tempo de manhã, não vale a pena esperar pela tarde”, justificou. “Foi uma grande volta, porque sempre é difícil encontrar os pontos de freada. Era o plano A, o plano perfeito”, resumiu.

No segundo treino do dia, porém, as coisas não saíram como planejado. Márquez sofreu uma queda na curva 8, mas escapou de lesões maiores.

“A nossa estratégia saiu perfeita até a queda. Cheguei ao limite, pois me sentia muito bem”, comentou. “Foi por isso que fiz a volta rápida, para me meter no Q2. A equipe sabia que tinha muita chance de eu cair de tarde, pois ia testar o pneu dianteiro duro. Mas eu prefiro que isso aconteça hoje do que na corrida”, apontou.

Apesar da força mostrada nesse dia inicial, Márquez não quer dar o GP de Aragão por vencido. Afinal, ele falhou justamente em Austin, onde todo mundo achava que ele impossível que ele fosse derrotado.

“Tenho a experiência de Austin, onde parecia que tinha a corrida ganha na quinta-feira e caí no domingo rodando sozinho”, lembrou.

Dono do nono tempo do dia, Joan Mir ainda não está no ponto de sonhar em enfrentar Márquez na MotoGP, mas não é por isso que o #36 não pode dar uma boa explicação da situação neste primeiro dia.

Maverick Viñales (Yamaha)


“Ele tem tudo muito claro e isso o diferencia dos demais. Ele sabia que a pista estava melhor de manhã, que a temperatura era mais baixa e que tinha mais aderência de manhã do que de tarde. Eu não tinha nem ideia disso”, admitiu Mir. “Me dei conta tarde, mas, bom, estamos no miolo. Ele parece ter algo mais. Em termos de ritmo, não está como em volta lançada, isso está claro, mas ele tem algo mais”, avaliou.

O jovem espanhol, porém, entende a tática diferente dos pneus foi o que deu a maior vantagem a Márquez.

“Ele foi o único, ou um dos poucos, que colocou pneus macios de manhã. Nós estávamos com os duros e isso acentuou mais as diferenças”, explicou. “O fato é que, se você vê os tempos, pensa que estamos todos na merda em comparação com ele”, reconheceu.

Dono do segundo melhor tempo, Maverick Viñales explicou que a Yamaha fez muitos testes ao longo do dia, mas, mesmo assim, ficou satisfeito com o trabalho.

“Estamos tentando as novas partes no momento e trabalhando muito na moto”, comentou Maverick. “Estamos muito satisfeitos com os tempos de volta porque as coisas então indo no caminho certo”, avaliou. 

“Nosso principal objetivo é conseguir a primeira fila amanhã, ter uma boa largada no domingo, e conseguir seguir em frente”, avisou.

0s057 mais lento que o companheiro de Yamaha, Valentino Rossi também fez um balanço positivo do primeiro dia em Aragão, ainda que tenha tido uma manhã difícil.

“Estou muito feliz. Durante a manhã tivemos muitos problemas, mas durante a tarde fomos capazes de melhorar a eletrônica, o freio da moto, e também a aceleração, então me sinto melhor agora”, relatou. “Talvez tenhamos uma chance amanhã de tentar e entender se somos fortes no molhado”, concluiu.

Vindo de uma ótima exibição em Misano, Fabio Quartararo fechou o dia com o quarto tempo e ficou satisfeito com a atuação.

“Creio que um quarto lugar não é ruim para um estreante no final do primeiro dia em Aragão”, avaliou. “Estou me sentindo muito bem e trabalhei muito no ritmo de corrida hoje, mas não estamos 100% com a moto ainda. Temos algumas áreas para trabalhar, mas veremos o que o tempo de amanhã nos oferece”, continuou. 

Valentino Rossi (Yamaha)


“Estou sofrendo no setor quatro, mas sabemos quais as áreas problemáticas e não estamos em má forma considerando que é minha primeira vez aqui”, ponderou. “A coisa boa é que já conseguimos um lugar no Q2 caso chova de manhã, então estou feliz em como o dia passou e estou ansioso para sentar com minha equipe e tentar melhorar a moto”, comentou.

Fabio reconheceu, porém, que Márquez é bastante superior que os demais em Aragão.

“Márquez, para ser honesto, tem um ritmo que ninguém pode igualar nesse final de semana. Isso não significa que não pode errar, como em Austin”, pressionou. “No momento, não estamos perto de Márquez, mas é nosso objetivo”, avisou.

Vice-líder do Mundial, Andrea Dovizioso foi a segunda melhor Ducati nesse primeiro dia em Aragão e ficou com o oitavo tempo. Apesar do atraso de 1s608, o italiano se disse otimista.

“Aragão é sempre uma pista estranha, tanto em termos de pilotagem como de pneus, e, como tem chance de chuva amanhã, nós mudamos nosso plano de trabalho: não conseguimos fazer muitas voltas com os vários tipos de pneus disponíveis, mas nós testamos todos eles para ter a ideia mais clara possível para a corrida”, contou Andrea. “Não é fácil, pois aqui todo mundo está em dificuldade com o desgaste do pneu, mas a situação, com certeza, é melhor do que em Misano: ainda temos de melhorar em certas áreas, mas estou otimista”, comentou.

O GP de Aragão de MotoGP está marcado para o domingo, às 8h (de Brasília). Acompanhe aqui a cobertura do GRANDE PRÊMIO.

Previsão do tempo para Aragão

GP de Aragão Aragão



 

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo


O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.


Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.






Leia também