Mário Filho e ponto final: Alerj desiste de projeto de lei, e nome do Maracanã não será alterado

Nathalia Almeida
·1 minuto de leitura

Uma das propostas mais absurdas e que mais gerou indignação no torcedor carioca nos últimos meses, felizmente, não foi à frente: na tarde desta terça-feira (6), foi confirmado que a proposta de rebatizar o Maracanã não avançará na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, ou seja, a segunda casa de todo carioca segue ostentando o nome de Estádio Jornalista Mário Filho, por direito.

Como noticia a CBN, o projeto de lei com intuito de rebatizar o Maracanã para 'Estádio Edson Arantes do Nascimento - Rei Pelé' foi apresentado pelo deputado André Ceciliano (PT), com intuito de prestar uma "justa homenagem a uma pessoa reconhecida mundialmente pelo seu legado no futebol brasileiro e pela prestação de relevantes serviços no país".

Maracanã é a casa de todo carioca | Buda Mendes/Getty Images
Maracanã é a casa de todo carioca | Buda Mendes/Getty Images

No início do mês de março, a ALERJ chegou a aprovar o projeto de lei em regime de urgência, mas a 'decisão final' caberia ao governador em exercício do Estado do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PSC). No entanto, antes do aval ou da negativa do governador, a própria ALERJ recuou e pediu pelo veto da medida. De acordo com a assessoria, os deputados reconheceram que o momento é de 'continuar com o trabalho no combate à pandemia'.