Lyon Feminino chega a 14 casos positivos para Covid-19; Decisão pela Champions está sob risco

Nathalia Almeida
·2 minuto de leitura

O início da tarde deste sábado (3) foi de notícias preocupantes para o Lyon e seu torcedor que acompanha de perto o futebol feminino do clube. Principal potência da modalidade na atualidade e atual pentacampeão europeu, o OL Feminino foi atingido em cheio por um surto de Covid-19 de grandes proporções, com mais quatro resultados positivos sendo identificados em nova bateria de testes realizada na última sexta-feira (2).

Com isso, o número de contaminados entre jogadoras, corpo técnico e demais profissionais do futebol feminino do Lyon já chega a 14, aumentando ainda mais as dúvidas sobre a realização da partida da volta contra o PSG pelas quartas da Champions Feminina: originalmente programado para o dia 1º de abril, não foi realizado em virtude dos primeiros casos de Covid-19 no elenco das Lionesas, que venceram a ida por a 1 a 0. A UEFA já remarcou a partida decisiva para o dia 18 de abril, resta saber como estará a situação do clube francês nesta data.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Confira o comunicado oficial do clube, na íntegra:

"O Olympique Lyonnais informa que os últimos testes PCR realizados ontem (2) pelo seu grupo profissional feminino revelaram, infelizmente, quatro novos casos positivos, elevando agora para quatorze o número de jogadores e funcionários detectados positivos para COVID-19.

O clube se surpreende que, apesar das tantas recomendações anteriores à divulgação das listas, alguns treinadores tenham conseguido convocar jogadoras de seus respectivos efetivos sem levar em conta a situação extremamente crítica que afeta atualmente todo o futebol profissional.

O Lyon lembra que desde a revelação do primeiro caso no final da semana passada após a primeira etapa das quartas de final da WCL, toda a sua força de trabalho profissional foi colocada em isolamento a fim de respeitar o protocolo de saúde recomendado pela Agência Regional de Saúde.

Além disso, dada a evolução da situação e as preocupações recentemente expressas pelo seu Presidente, o Olympique Lyonnais lamenta que nenhuma troca tenha sido iniciada antes da convocação das jogadoras pela Seleção Francesa, a fim de ter em conta uma situação que, não só poderia penalizar o OL, mas também o PSG, assim como todas as outras jogadoras selecionadas já que neste preciso momento a situação está muito longe de estar sob controle."