Luxemburgo acerta no planejamento e mostra que projeto no Vasco pode ter final feliz longe do Z4

Vasco fez 3 a 0 no CSA no Rei Pelé (Ana Leal/Ofotografico/Lancepress!)
Vasco fez 3 a 0 no CSA no Rei Pelé (Ana Leal/Ofotografico/Lancepress!)


Com os últimos treinos fechados antes da partida contra o CSA, Luxemburgo escondeu o que estava planejando para o confronto direto na luta contra o rebaixamento. E deu certo. Para além do resultado de 3 a 0, o Vasco teve uma boa atuação e pouco sofreu, mesmo jogando fora de casa contra um adversário que costuma fazer jogo duro no Rei Pelé. Diferente dos prognósticos, o Vasco foi escalado com Marcos Jr e Felipe Ferreira no meio de campo. Por mais que, individualmente, os dois não tenham feito grandes partidas, outros jogadores cresceram com o esquema.

TABELA
> Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Raul, o grande nome do jogo, e Yago Pikachu, fizeram uma boa dupla pela direita. Por alí que saiu o primeiro gol, do meio-campista, e quase saiu o segundo, em jogada em que Lucas Ribamar não conseguiu alcançar a bola na pequena área do CSA após cruzamento rasteiro do lateral-direito. Rossi, depois de um primeiro tempo apagado, cresceu no segundo tempo e participou do lance do gol contra de Carlinhos.

Depois de começar com Guarin como titular nos últimos quatro jogos - coincidentemente ou não, o mesmo período que durou o jejum de vitórias do Vasco, Luxemburgo optou por um meio de campo mais leve. E isso de olho no planejamento do time adversário.

- Estamos contentes. Fizemos um planejamento de jogo muito bom. Quando vi o CSA jogar contra o Grêmio, vi que o Argel deixou alguns jogadores fora. Pensei que também precisava entrar com um time fresco para igualar na parte física. Deixei as mudanças para o segundo tempo. Foi tudo dentro de uma coisa bem planejada - explicou Luxemburgo, em entrevista coletiva, após a partida.

Sempre contestado após resultados ruins e, às vezes, até quando vence, Luxemburgo mostrou que, pelo menos no seu "campeonato particular" para livrar o Vasco do risco de rebaixamento, ele tem feito o que prometeu, principalmente nos confrontos diretos. Para Luxa, isto pode fazer a diferença no fim do Brasileiro. E tem feito. Nos 16 jogos que disputou contra times que estão abaixo do Vasco na tabela de classificação, a equipe tem sete vitórias, seis empates e apenas três derrotas.

- A gente disputa um campeonato e neste campeonato são diversos jogos. Em todos eles há um trabalho. Eu não vi nada fora da curva. Empatamos com o Ceará fora de casa, saindo na frente. Perdemos para o Grêmio, time forte na América do Sul, para o Santos, terceiro colocado, e Palmeiras, vice-líder. E o clássico estadual, contra o Fluminense, empate. Sabemos quais são os jogos importantes. Hoje nós jogamos uma decisão aqui. Era um confronto direto e fizemos um grande jogo - disse Luxemburgo, explicitando que o Vasco encara os confrontos diretos como decisões.











Talvez por isso, a postura da equipe contra o CSA tenha sido tão elogiada por Luxemburgo após a partida. O seu time aguentou uma tentativa de pressão inicial do time alagoana, abriu o placar com Raul e, na segunda etapa, praticamente controlou o jogo, ampliou e não sofreu mais.

- Como ia imaginar o CSA aqui precisando do resultado? Ia para cima. Não foi surpresa. Demos sorte, faz parte do futebol. Nem toda bola que vai contra você se traduz em gol. Depois começamos a equilibrar o jogo. Eles tinham o domínio territorial, mas não eram contundentes na finalização. Deixamos para o segundo tempo, e os buracos começaram a aparecer - finalizou o treinador.

O próximo adversário, no entanto, não é de um confronto direto. Muito pelo contrário. É o líder Flamengo, na quarta-feira, às 21h30. A ver qual será o planejamento de Luxemburgo para encarar o Clássico dos Milhões.




Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também