Luxa quer que Palmeiras domine no Allianz: 'Em casa ninguém entra e rouba uma cerveja para tomar'

Vanderlei Luxemburgo durante treino do Palmeiras, na Academia de Futebol (Foto: Cesar Greco)
Vanderlei Luxemburgo durante treino do Palmeiras, na Academia de Futebol (Foto: Cesar Greco)


Antes de viajar para a disputa da Florida Cup, Vanderlei Luxemburgo fez um balanço sobre a primeira semana da pré-temporada do Palmeiras. Satisfeito com os trabalhos desempenhados na Academia de Futebol, o treinador diz que usará o torneio amistoso nos Estados Unidos como preparação para o Campeonato Paulista. Quando voltar, o técnico quer ver um time que domine, junto de sua torcida, quando atuar no Allianz Parque.

- Estou esperançoso, acho que a temporada vai ser feliz. Eu não nasci para perder, nasci para ganhar. E estes jogadores também têm DNA de vencedor. É fazer isto uma coisa muito forte. O 'eu' é egoísta, o 'nós' é um grupo buscando objetivo. Nós vamos em busca da conquista. Não só nós atletas e comissão técnica. Você, também, torcedor, o centroavante da equipe. Se você não se juntar a nós, fica difícil. Você é o principal jogador. Sem você fica difícil. Com você e nós com a vontade para ganhar, dificilmente vão ganhar da gente, especialmente em casa. E na nossa casa ninguém entra e rouba uma cerveja para tomar. Na nossa casa mandamos nós - disse Luxa, à TV do clube.

O técnico relacionou 28 atletas para a disputa da competição em Orlando (EUA). A ideia é que ocorram trabalhos em dois períodos mesmo nos dias de jogos - contra o Atlético Nacional, dia 15, e contra o New York City, dia 18. A estreia no Paulista acontecerá dia 22, contra o Ituano.

- Vamos ter esta semana, vamos para a Copa Flórida, que entra na pré-temporada, vamos usar como preparação do Palmeiras para jogar o Paulista. Vamos querer ganhar, obviamente, mas vamos dividir o elenco com 45 minutos para cada time, para condicionar os atletas e trabalhar no dia do jogo, de manhã e de tarde, como um full time. Vamos querer ganhar, mas principalmente pensando em preparar para o primeiro jogo, contra o Ituano - afirmou.

- Estamos despertando aos jogadores de novo o espírito de ganhar. Aqui temos muitos jogadores que foram campeões no Palmeiras e às vezes fica adormecido pelo consciente. O jogador entra na zona de conforto sem perceber, aconteceu comigo já. Sem trabalho não se consegue nada. A obrigação é dar 100% e buscar algo mais, que é o sofrer. Atleta sofre, tem de suportar o que acha que não suportaria. Vamos trabalhar com uma intensidade para termos 60 a 70 minutos de posse de bola, dentro de todo o campo, nas linhas baixa, média e alta. A marcação vai ser intensa em todos os setores - completou.








Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também