Luxa quer óculos a atletas e elogia: 'Outros xingariam treino na varanda'


Em participação em live promovida nas contas do Palmeiras e da patrocinadora Crefisa, nesta quinta-feira, Vanderlei Luxemburgo voltou a falar que o momento não é de se pensar em futebol, mas na pandemia do coronavírus. O técnico, porém, falou que já pensa em óculos para os jogadores usarem, evitando a contaminação, quando os treinos forem retomados. E elogia novamente os atletas pelo que chama de conexão com o clube.

- Já trabalhei com grupo que me xingaria se eu falasse para treinar na varanda. Esse grupo tem vontade. Tem o Dudu treinando na varanda, outro em um espacinho de 10 metros perto da piscina, o (Gustavo) Gómez está sozinho lá no Paraguai. É tudo bem diversificado, mas com o trabalho que queremos e criamos dentro dessa condição - falou o técnico, comentando sobre os treinamentos que ocorrem à distância e acompanhamento em tempo real.


- Está muito legal. Interação e aceitação estão muito boas. Estou muito satisfeito porque os jogadores estão muito conectados com o clube. O Palmeiras tomou decisões importantes. O presidente (Maurício) Galiotte dialogou a todo momento, pedindo calma, tranquilidade e colaboração para passarmos por essa situação com mais tranquilidade - continuou o treinador.

Luxemburgo fala do acordo para redução de 25% dos salários de maio e junho registrados em carteira dos jogadores do time principal masculino, com direitos de imagem de abril e maio parcelados até junho de 2021. O técnico, o gerente Cícero Souza e o diretor Anderson Barros também fazem parte do acordo. Com isso, foram evitadas demissões. O clube suspendeu os contratos de parte de seus profissionais, assegurando, porém, o valor líquido de seus salários e não alterou os pagamentos de atletas do time feminino e de esportes amadores.

- Quando se fala em funcionário envolvido, os jogadores se preocupam muito, em mantê-los recebendo. É um momento diferente e o presidente falou em passar pela crise da melhor maneira possível. E não fez nada por imposição. Os jogadores souberam e concordaram com o que foi proposto para manter os funcionários. E estamos preparados se tivermos que rediscutir. Sabemos que pode ter outro momento para sentar e conversar - disse Luxemburgo.

O treinador também elogiou Crefisa e Faculdade das Américas, principais patrocinadores do clube e que mantiveram os pagamentos sem alterações. Até por isso, ele disse ter pedido para que os jogadores treinassem com materiais do Palmeiras, para expor as marcas, inclusive tentando enviar esses uniformes a jogadores que não tem nenhum deles em casa.

Quando todas as autoridades de saúde liberarem treinamentos em São Paulo, os trabalhos ainda seguirão protocolos de segurança já prontos, com no máximo cinco atletas em cada campo e distância mínima de 20 metros entre eles. E existe a possibilidade de novos materiais individuais para os jogadores.

- Já estamos pensando para, na volta, os jogadores usarem um gorro ou um boné na hora de ir e sair dos treinos, e usar óculos com lentes para eles não serem contaminados - contou Vanderlei Luxemburgo.










Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também