Lutador do UFC aceita suspensão reduzida após uso de cocaína e já está apto a competir

Lutador do UFC aceita suspensão reduzida após uso de cocaína e já está apto a competir
Lutador do UFC aceita suspensão reduzida após uso de cocaína e já está apto a competir

O início da caminhada de Dequan Townsend no Ultimate não foi nada animadora. Além de ser nocauteado em sua estreia na companhia, em junho de 2019, o peso-médio (84 kg) foi flagrado em exame realizado pela USADA (agência antidoping americana) um dia antes do evento em questão. ‘The Tarantula’, como é conhecido, testou positivo para o uso de cocaína e fentanil – substâncias proibidas pela política de regulagem do UFC.

Nesta quarta-feira (8), a USADA oficializou a suspensão de seis meses do lutador através de um comunicado oficial em seu site (clique aqui). Durante o pronunciamento, a entidade explicou que, por conta da natureza das substâncias encontradas no organismo de Dequan, uma redução de pena foi aplicada – desta forma, o peso-médio não cumprirá os protocolares dois anos de gancho, e sim apenas seis meses. Mas para isso, o atleta americano terá que concluir com sucesso um programa de reabilitação para usuários de drogas.

“Townsend, 33 anos, testou positivo para benzoilecgonina, um metabólito da cocaína e norfentanil, um metabólito do fentanil e seus derivados, como resultado de uma amostra de urina em período de competição que ele forneceu em 28 de junho de 2019 no UFC Fight Night Minneapolis, onde ele perdeu por nocaute técnico. A cocaína, um estimulante não especificado, e o fentanil, um narcótico especificado, são proibidos na competição e considerados Substâncias de Abuso sob a Política Antidopagem do UFC”, destacou o comunicado, antes de introduzir a redução da pena.

“De acordo com a Política Antidopagem do UFC, os atletas podem receber uma sanção reduzida por Substâncias de Abuso, se puderem estabelecer, com preponderância, as evidências de que a violação não melhorou e não pretendia melhorar o desempenho do atleta em uma luta e eles posteriormente concluírem um programa de reabilitação de drogas”, confirmou a USADA.

A suspensão de seis meses é retroativa à data em que Dequan foi examinado – 28 de junho de 2019. Desta forma, o lutador americano já está apto para competir novamente, caso tenha cumprido com as exigências da USADA. De acordo com o site ‘MMA Fighting’, inclusive, o peso-médio está escalado para entrar em ação no UFC Raleigh, agendado para o dia 25 de janeiro.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também