Luta greco-romana: cubano Mijaín López é tetracampeão olímpico e entra para a história

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Mijain Lopez celebra a conquista da quarta medalha de ouro olímpica. Ele derrotou o georgiano Iakobi Kajaia na final da categoria até 130 kg da luta greco-romana, disputada na arena Makuhari Messe de Tóquio
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O lutador cubano Mijaín López entrou para os livros de história dos Jogos Olímpicos ao conquistar nesta segunda-feira em Tóquio-2020 a quarta medalha de ouro consecutiva em sua modalidade.

López é o primeiro atleta da luta greco-romana a conquistar quatro medalhas de ouro em Olimpíadas.

Na final da categoria até 130 kg, o cubano derrotou o georgiano Iakobi Kajaia por 5-0.

Perto de completar 39 anos e de anunciar a aposentadoria após os Jogos de Tóquio, Mijaín López demonstrou que continua sem rivais. Ele venceu os quatro combates na capital japonesa sem ceder nenhum ponto.

Com o quarto ouro, o cubano iguala no Olimpo mitos do esporte, como os americanos Carl Lewis (velocista e saltador), Al Oerter (lançamento do disco) e Michael Phelps (nadador), que eram até agora os únicos atletas com quatro títulos olímpicos consecutivos em uma mesma prova.

Em sua campanha em Tóquio, Mijaiín foi impecável: vitória nas oitavas de final contra o romeno Alin Alexuc por superioridade técnica (4-0), nas quartas superou o iraniano Amin Mirzazadeh com o mesmo resultado e nas semifinais derrotou seu eterno rival, o turco Riza Kayaalp, por 3-0, antes do 5-0 infligido a Kajaia na disputa do ouro.

Nenhum outro atleta da luta greco-romana da história conseguiu a façanha alcançada nesta segunda-feira por Mijaín López em Tóquio: o russo Alexander Karelin, grande lenda do esporte, também somou quatro medalhas olímpicas, mas foram três ouros e uma prata entre 1988 e 2000.

Nos Jogos Rio-2016, o cubano já havia incluído seu nome nos livros de história ao entrar para o seleto clube de seis lutadores com três títulos em mais de 100 anos de luta olímpica, mas em Tóquio ele iguala lendas do esporte, não apenas de sua modalidade.

Na categoria até 130 kg, as medalhas de bronze foram conquistadas pelo turco Riza Kayaalp e pelo russo Sergei Semenov.

Poucos minutos antes, outro cubano, Luis Alberto Orta, também conquistou a medalha de ouro na categoria até 60 kg da luta greco-romana.

Na final, Orta, de 26 anos, venceu o japonês Kenichiro Fumita por 5-1.

As medalhas de bronze da categoria foram conquistadas pelo russo Sergey Emelin e o chinês Sailike Walihan.

mcd/psr/fp

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos