Lukaku volta a treinar com demais companheiros da seleção belga

O atacante belga Romelu Lukaku, que lesionou a perna esquerda antes da Copa do Mundo do Catar, treinou nesta sexta-feira em público pela primeira vez com sua seleção, após uma sessão fechada um dia antes, embora sua estreia no torneio ainda não esteja clara.

O atacante de 29 anos se reencontrou na quinta-feira com os companheiros dos 'Diabos vermelhos', um dia depois da sofrida vitória da Bélgica sobre o Canadá (1-0), mas ainda era preciso "ver como" irá "responder", alertou o técnico Roberto Martínez.

A mais de 30 graus nesta sexta-feira no centro de treinamento da Bélgica em Salwa Beach, cerca de cem quilômetros a sudoeste de Doha, Lukaku se exercitou com a bola com o restante do time, conforme constatou a AFP.

No entanto, sua presença é dúvida para o jogo contra o Marrocos no domingo às 16h locais (10h de Brasília), já que a seleção belga já havia anunciado que ele provavelmente faria sua estreia no Mundial somente na partida contra a Croácia no dia 1º de dezembro.

"Se ele estiver em condições, estará no grupo, titular ou no banco. A decisão será tomada na véspera da partida. Há dois aspectos a serem considerados. É uma decisão puramente médica, antes de mais nada. Se ele está clinicamente apto, é fácil tratar a lesão dele. Depois, depende de como se sente", explicou Martínez na quinta-feira.

Contra o Canadá, o ataque belga ficou a cargo do reserva Michy Batshuayi, que marcou o único gol do jogo com o pé esquerdo, antes de ceder lugar ao jovem Lois Openda aos 78 minutos.

Embora o maior artilheiro da história da seleção da Bélgica não deva jogar mais do que alguns minutos em sua estreia na Copa do Mundo, ter "alguém tão prolífico" vai "obviamente" ajudar, disse o meio-campista e capitão Kevin De Bruyne nesta sexta-feira.

"As pessoas vão ter medo dele e isso nos dá opções", acrescentou o jogador do Manchester City.

cfe/rsc/dam/aam