Luiz Henrique se recupera após queda e reforça importância de Xerém para o Fluminense

·3 minuto de leitura


Os quatro jogos de invencibilidade do Fluminense são explicados por diversos fatores depois da virada de chave no Fla-Flu, no início do mês. No entanto, o triunfo sobre o Cerro Porteño, na última terça-feira, por 2 a 0, pelas oitavas de final da Libertadores teve dois pontos fundamentais: a noite inspirada de Nene e a qualidade dos garotos de Xerém, especialmente Luiz Henrique, que entrou e ajudou a mudar o confronto de ida.

+ Fluminense ultrapassa R$ 387 milhões com vendas de joias de Xerém em 10 anos; relembre

Titular no início da temporada, Luiz Henrique perdeu espaço ao lado de Kayky com a asceção de Caio Paulista e Gabriel Teixeira. Depois de uma queda técnica, ele chegou a ser barrado da lista de relacionados no duelo com o Athletico-PR, quando o Flu foi goleado por 4 a 1 em Volta Redonda. No clássico com o Flamengo, retornou e desde então tem sido importante.

Veja a tabela do Brasileirão

No Fla-Flu ele e os outros jogadores que entraram na segunda etapa foram os responsáveis pela vitória por 1 a 0. Foi do jovem a assistência para André marcar. Diante do Ceará, no empate por 0 a 0, ganhou a chance como titular e jogou bem, recuperando a confiança. Diante do Sport, não chegou a comprometer no time de reservas do Fluminense que acabou tendo atuação abaixo do esperado. Mas, na Libertadores, o garoto entrou e logo no primeiro lance fez a jogada que resultou no gol de Nene.

Com Roger Machado, Luiz Henrique tem 25 jogos e ainda não fez gols. Ele soma 1081 minutos e vem sendo opção constante no segundo tempo. Na época em que o atacante foi barrado, o treinador justificou a ausência avaliando que os garotos da base tem oscilações normais.

- Nas ausências, as opções foram pelo Matheus Martins, que entrou muito bem, assim como o João. Dois jovens que precisamos lançar, por vezes passando na frente de outros jogadores para ter como opção. Alguns dos nossos jogadores mais jovens não atravessam o melhor momento tecnicamente e precisamos recuperar, como foi o caso do Luiz (Henrique), fora da relação para recuperar a confiança. O John Kennedy está voltando após a Covid, se recuperando - afirmou o técnico.

Luiz Henrique, que está no Fluminense desde os 11 anos de idade, é só mais um dos jovens de Xerém que são importantes para a equipe na temporada. André, por exemplo, supriu bem a ausência de Martinelli no meio. Kayky vem tentando reencontrar a confiança, mas segue tendo espaço. Matheus Martins, João Neto e até Jefté estão sendo elogiados por Roger, apesar de o último ainda não ter tido chances.

Assim como fez na última rodada, pode ser que Roger busque alguns de seus reservas para o confronto com o Grêmio, no sábado, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. As equipes se enfrentam no Maracanã, às 21h. O duelo de volta das oitavas de final da Libertadores é já na terça-feira, também no Rio de Janeiro, às 19h15 (de Brasília).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos