Luis Fabiano comemora primeiro gol, e jogadores do Vasco fazem profecia

Luis Fabiano chegou ao Vasco recebido nos braços da torcida, que foi em peso receber o atacante no aeroporto. Buscando a sua melhor forma após jogar na segunda divisão chinesa, o atacante mostrou utilidade na equipe. Só que faltava o gol, e a pressão em seus ombros já pesava, incomodava o camisa 9.

Mas não teve hora melhor para desencantar. Nos minutos finais do clássico contra o Botafogo, que valeu o título da Taça Rio [segundo turno do Campeonato Carioca], Luis Fabiano estufou as redes, minutos depois de ter um gol seu anulado, e garantiu a conquista para o Clube de São Januário ao fechar o placar de 2 a 0. O alívio foi claro, seja nas palavras de Luis Fabiano ou nas de seus companheiros de equipe.

“Não tem hora melhor para sair o gol”, reconheceu, sorridente, Luis Fabiano para a ESPN Brasil. “Quis o destino que saísse na final”, completou.

Vontade ou não do destino, o gol de Luis Fabiano foi uma profecia feita pelos jogadores vascaínos, que viram o quanto o camisa 9 estava cabisbaixo. Por isso mesmo, segundo revelado pelo zagueiro Rodrigo, os demais atletas encorajaram o ‘Fabuloso’.

Rodrigo CRB Vasco da Gama Copa do Brasil 11052016

“Nós, jogadores, estávamos querendo que ele fizesse um gol, porque estávamos vendo como ele estava ansioso, quieto. E aí hoje, na concentração, todo mundo falou: ‘você vai fazer o gol hoje’. Só estava faltando isso, ele se entrega, estava se entregando muito para a equipe e só estava faltando isso”, disse para o SporTV.

Principal criador de chances de gol para o Vasco, Nenê também comemorou e esbanjou otimismo: “Realmente desencantou. Fico muito feliz por ele e, como ele falou, agora abriu a porteira”.

Nene Igor Rabello Vasco Botafogo Taca Rio Carioca 16042017
Luis Fabiano Milton Mendes Vasco Carioca 23 03 2017

(Fotos: Paulo Fernandes/Vasco da Gama/Divulgação)

O peso era claro nos ombros de Luis Fabiano, mas nada que deixasse o técnico Milton Mendes preocupado: “O peso vinha de fora para dentro. Nós nunca passamos esse peso pra ele, nem ele tinha esse peso (...) Se nós ganhássemos com gol de outro, qualquer jogador, falamos em grupos. Estamos satisfeitos pela forma como nossos jogadores abordaram o jogo”.

Até estufar as redes pela primeira vez com a camisa do Vasco, Luis Fabiano disputou sete jogos.