Luis Fabiano aposta em final entre Ponte Preta e São Paulo

Em 1998, um jovem atacante chamado Luis Fabiano dava seus primeiros passos no futebol profissional, vestindo a camisa da Ponte Preta. Dezenove anos depois, o hoje experiente jogador ainda guarda carinho da equipe interiorana. Na reta final do Campeonato Paulista, Ponte Preta e São Paulo, dois ex-times de Luis Fabiano, brigam para avançar à grande final da competição. O centroavante apostou em uma final entre as equipes que já vestiu o manto.

“Aposto em Ponte Preta e São Paulo na final”, afirmou Luis Fabiano em entrevista ao SporTV. Quando questionado quem deveria ser o campeão, caso a aposta se concretize, o jogador preferiu não entrar na polêmica. “Boa pergunta. Acredito que ainda não estou preparado para responder. Fui pego de surpresa”, brincou.

A segunda-feira foi de alegria para o atacante Luis Fabiano. No último final de semana, o jogador do Vasco ajudou a equipe a conquistar o título da Taça Rio, anotando um dos gols da vitória por 2 a 0 sobre o Botafogo. O tento anotado foi o primeiro do Fabuloso desde sua chegada ao clube carioca. O camisa 9 comemorou o feito, e admitiu que estava preocupado.

“Não fazer gols incomoda muito o atacante. Depois de todo carinho que recebi da torcida e do Vasco, estava querendo retribuir. Desde quando pisei no Rio de Janeiro tem sido fantástico. Atacante vive de gols”, comentou.

Com o gol anotado no último clássico carioca, Luis Fabiano chegou a marca de 399 gols em sua carreira profissional. O centroavante pode alcançar o gol de número 400 na próxima partida do Vasco. O Cruzmaltino entra em campo no próximo sábado, contra o Fluminense. O duelo é válido pela fase semifinal do Estadual.

“Agora a pressão aumenta, nunca diminui. Acho que só vai diminuir quando eu me aposentar. Atacante vive pressionado. É uma marca legal”, completou.

Lembrado por muitos por suas polêmicas, dentro e fora de campo, o jogador também comentou sobre a atitude de Rodrigo Caio, zagueiro do São Paulo. No último final de semana, no clássico contra o Corinthians, o jogador assumiu culpa em um lance onde o árbitro puniu o atacante adversário Jô.

“Às vezes em determinados momentos pode ser que você acabe precisando ser malandro. A atitude do Rodrigo Caiu foi louvável. Não tem como, a maioria das vezes o jogador prefere prejudicar o adversário”, finalizou.