Havan suspende propagandas na Globo em defesa de Bolsonaro

Yahoo Finanças
Luciano Hang, dono da Havan, com o presidente Jair Bolsonaro nas comemorações de 7 de setembro de 2019. Foto: Divulgação / Facebook
Luciano Hang, dono da Havan, com o presidente Jair Bolsonaro nas comemorações de 7 de setembro de 2019. Foto: Divulgação / Facebook

A rede de lojas de departamento Havan anunciou nesta quinta-feira (7) que não vai mais veicular propagandas na programação nacional da TV Globo por ora. Em nota, a empresa disse que a emissora faz um “desserviço à nação”.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

BAIXE O APP DO YAHOO FINANÇAS (ANDROID / iOS)

A Havan tem como dono o empresário Luciano Hang, que compartilhou o comunicado no Twitter. “Não compactuamos com o jornalismo ideológico e algumas programações da Rede Globo nacional e estamos sendo cobrados pela sociedade e nossos clientes”, diz a nota.

Leia também

Hang e a empresa não citam Bolsonaro nominalmente, mas o empresário é um dos mais famosos apoiadores do presidente da República desde o período de eleições em 2018. Recentemente, Bolsonaro e Globo entraram em rota de colisão após a divulgação de uma reportagem no Jornal Nacional sobre o envolvimento do nome do presidente nas investigações da morte da vereadora Marielle Franco, em 2018.

Foram suspensas as campanhas publicitárias da Havan nos intervalos dos programas Bom Dia Brasil, Jornal Hoje, Jornal Nacional, Jornal da Globo, Malhação e Caldeirão do Huck. A empresa, porém, deve manter anúncios em afiliadas e jornais locais da emissora, “que ainda informam a sociedade de forma mais isenta e conservadora”, diz a nota.

“Enquanto esses programas prestarem um desserviço à nação e irem contra os valores da família brasileira, não voltaremos a anunciar”, acrescenta a empresa. “As eleições do ano passado mostraram que a grande maioria dos brasileiros quer mudança.”

Desde que o Jornal Nacional noticiou que um porteiro do condomínio onde Bolsonaro morava disse em depoimento à polícia que um suspeito de assassinar Marielle citou o nome do então deputado no dia da morte da vereadora, Hang vem atacando a Globo nas redes sociais.

“A esquerda achava que iria ganhar as eleições com dinheiro, horário eleitoral e a Globo. Quebrou a cara”, disse o empresário no Twitter na quarta-feira (6). “Não deixar a TV ligada na Globo em salas de espera, restaurantes em qualquer lugar ajuda a acabar com as fake news no Brasil. Ajude você também”, escreveu em outra publicação no mesmo dia.

Leia também