Lucho homenageia Maradona e revela história curiosa envolvendo o ídolo - saiba qual

Nathalia Almeida
·2 minuto de leitura

Abrindo a leva de confrontos válidos pela 23ª rodada do Brasileirão 2020 programados para este sábado (28), Palmeiras e Athletico Paranaense fizeram um jogo de um time só na capital paulista: dominante do início ao fim, o Verdão aplicou um categórico 3 a 0, gols de Patrick de Paula e Rony (2), resultado que levou o time da casa à quarta posição de momento na classificação.

Visivelmente 'machucado' pelo calendário desgastante e altíssimo número de desfalques - eram 14 baixas entre lesionados e contaminados pela covid-19 -, o Athletico não conseguiu se impor em nenhum momento da partida e viu ruir sua boa sequência invicta na temporada. Para o veterano Lucho González, entrevistado após a partida, a semana dura de compromissos acabou pesando: "
"Acho que a gente sentiu um pouco o cansaço, sobretudo da terça-feira, que a gente fez um grande jogo com um jogador a menos durante muito tempo. O Palmeiras se encontrou logo nos primeiros minutos, fez 2 a 0, e com os jogadores que eles têm, fica difícil", afirmou.

O meia argentino, que tradicionalmente veste a camisa 3 do Furacão, hoje entrou em campo portando a 10 com o nome de Maradona estampado. Perguntado sobre a homenagem, Lucho reforçou toda sua admiração pelo ídolo e contou uma história curiosa envolvendo o próprio.

"Um acontecimento muito triste, não só para mim particularmente, por ter conhecido ele e trabalhado com ele, mas sobretudo para todos que amam futebol. É uma pequena homenagem por tudo que ele representou para os argentinos e para mim, que o tenho como ídolo (...) Tenho uma tatuagem e uma assinatura dele, feita há muito tempo, e me lembro que na primeira vez que ele me convocou eu tinha vergonha dele ver a tatuagem. Eu ia parecer um pouco louco", contou.

Com a derrota, o Furacão estacionou nos 28 pontos conquistados, campanha que lhe garante a 12ª colocação do Brasileirão 2020. O próximo compromisso da equipe paranaense será na terça-feira, dia 1 de dezembro, quando visita o River Plate para jogar sua sobrevivência na Libertadores.