Lucas Verthein faz 13º melhor tempo na categoria Sênior da 30ª Regata Internacional Silver Skiff, em Turim

·2 min de leitura


Nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, há pouco mais de três meses, Lucas Verthein era o único representante do Brasil no Remo e, logo na sua primeira Olimpíada, já deixava seu nome carimbado na história ao conquistar o melhor resultado do país na modalidade, com o 12º lugar. E essa ambição por melhores marcas na carreira não para. Neste domingo (07/11), lá estava ele em Turim, na Itália, disputando uma nova competição entre os grandes do mundo no esporte.

Em 11 Km das águas do Rio Po, foi realizada a tradicional Regata Internacional Silver Skiff, em sua 30ª edição, que neste ano teve a participação de 506 remadores (365 homens e 141 mulheres), das categorias Júnior (sub-23) a Máster. Dos 25 participantes da categoria Sênior, Lucas Verthein terminou em 13º, com o tempo de 43’04”199. A vitória ficou com o croata Martin Sinkovic, bicampeão olímpico (ouro na Rio-2016 no Double Skiff e ouro em Tóquio-2020 no Dois sem), que fez 40'27"324.

- Sempre quis estar na Silver Skiff e foi mais uma experiência fantástica. Não foi fácil, é verdade, porque remei quatro barcos diferentes em dois dias, o que não é o ideal, porque tem a questão da regulagem do barco. Como foi minha primeira vez aqui, não conhecia o percurso, não dava pra ter ideia de todo o curso do rio. E grande parte dos remadores já tinha competido aqui outras vezes. Mas, no geral, gostei do resultado, que me fará treinar ainda mais para buscar marcas ainda melhores - disse o atleta do Botafogo.

Todas as provas de Remo são realizadas num percurso de 2 Km. A Silver Skiff, disputada desde 1992, é uma corrida de resistência contra o relógio. Diferentemente de uma Olimpíada ou de um Mundial, por exemplo, não há raias com seis remadores competindo uns contra os outros. São largadas individuais em busca do melhor tempo. Portanto, tudo foi novidade para Lucas Verthein, que também teve que se virar com alguns percalços pelo caminho.

- Cheguei a me desestabilizar em alguns momentos, até porque o rio não é todo em linha reta. Quase bati numa árvore, por exemplo. Num outro ponto, bati com a pá na boia, o remo chegou a sair da minha mão. Mas, como disse, foi um grande aprendizado. No fim, fiquei em 33º entre 506. Foi legal. Serviu como preparação e me deixou mais cascudo para o futuro e para os próximos objetivos que virão - afirmou.

Nesta segunda-feira (08/11), Lucas Verthein seguirá para Sabaudia, na região de Lazio, província de Latina, no sudoeste da Itália, onde treinará com a seleção italiana durante toda a semana.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos