Lucas nega frustração, mas admite recomeço difícil no Tottenham

Yahoo Esportes
Tottenham Hotspur's Lucas Moura during the Premier League match at Tottenham Hotspur Stadium, London. (Photo by John Walton/PA Images via Getty Images)
Tottenham Hotspur's Lucas Moura during the Premier League match at Tottenham Hotspur Stadium, London. (Photo by John Walton/PA Images via Getty Images)

Por Mauricio Andrade, de Londres

Quem esperava ver Lucas com um pouco mais de espaço entre os titulares do Tottenham no começo de 2019/20, se decepcionou. Apesar de terminar a temporada passada como herói do clube na Liga dos Campeões, o brasileiro ainda precisa batalhar por espaço com Mauricio Pochettino.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

Após a vitória contra o Crystal Palace, no último sábado, o brasileiro negou qualquer tipo de frustração com o banco de reservas, mas classificou como “difícil” o seu começo de temporada – assim como o do Tottenham no geral.

Leia também:

“Não digo frustrante, acho que foi um pouco difícil, assim como o do clube. Todo jogador quer jogar. Eu estou lutando no dia a dia, nos treinamentos... Só estou esperando a minha oportunidade. O treinador tem que escolher os 11 e a gente tem que respeitar sempre”, afirmou, antes de completar.

“Como eu falei, o começo não foi como eu imaginava, perdemos alguns jogos... Enfim, estou trabalhando, tenho que respeitar a opinião do treinador, a concorrência é muito grande e ele faz as escolhas dele... Não é fácil também escolher apenas 11 para jogar. Eu tenho que respeitar e, quando tiver oportunidade, aproveitar para poder conquistar meu espaço”.

Nas primeiras cinco rodadas do Campeonato Inglês, Lucas foi titular apenas em dois. O primeiro foi na vitória por 3 a 1 sobre o Aston Villa. Na sequência, contra o Manchester City, fora de casa, começou no banco, mas marcou assim que entrou, com apenas alguns segundos, garantindo o empate por 2 a 2.

A atuação lhe rendeu mais uma oportunidade contra o Newcastle, dentro de casa, mas não foi aproveitada da maneira devida. Uma derrota por 1 a 0, e um desempenho abaixo da média da equipe, acabou fazendo Lucas voltar para o banco no clássico contra o Arsenal - ele sequer entrou em campo no empate entres os times.

O começo ruim da equipe até este momento - apenas uma vitória em quatro jogos -, inclusive, fez o treinador argentino ter uma conversa mais longa com o grupo durante a semana, como Lucas explicou.

“Ele conversou, sim. Ele sempre conversa com a gente. O que eu posso passar dessa vez é que o teor da conversa foi mais de incentivo, de motivação, até porque o início da nossa temporada foi diferente do ano passado, quando somamos muito mais pontos. Foi mais para voltarmos com tudo após a parada internacional, para recuperar confiança. Deu resultado, a equipe se comportou muito e espero que a gente continua assim na temporada”.

No último sábado, contra o Crystal Palace, uma vitória por 4 a 0 ainda no primeiro tempo sugeria mais tempo para o brasileiro, mas, mesmo com o placar garantido, o Pochettino optou por colocar Lucas apenas em sua última alteração, com cinco minutos para o fim do jogo.

“Uma vitória muito importante para recuperar o caminho das vitórias, já que nas últimas rodadas a gente não conseguiu pontuar muito. Importante uma vitória como essa para recuperar a confiança. Acho que o time jogou muito bem, conseguimos construir um bom resultado no primeiro tempo, o que nos deu uma tranquilidade muito importante no decorrer da partida”, finalizou.

Após cinco rodadas, o Tottenham ocupa a terceira posição no Campeonato Inglês, somando oito pontos em 15 disputados, mas já a sete atrás do Liverpool, que possui 100% de aproveitamento. O próximo compromisso do Spurs é na próxima quarta-feira, quando viajam para a Grécia para enfrentar o Olympiakos, em partida válida pela estreia na fase de grupos da Liga dos Campeões.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter

Leia também