Lucas Mineiro descarta mágoa com o UFC e promete show no Brave 3

Lucas 'Mineiro' faz a luta principal do Brave 3 - Jason Silva

Lucas ‘Mineiro’ tem uma trajetória curiosa no UFC. Com quatro vitórias e três derrotas, incluindo dois prêmios bônus por suas performances, o atleta da Chute Boxe foi cortado após um triunfo, o que levantou questionamentos entre fãs e especialistas. Nada, porém, que pareça ter tirado a motivação do atleta.

Estrela principal do Brave 3, evento agendado para este sábado (18) em Curitiba (PR), o peso-pena (66 kg) está embalado por duas vitórias fora da organização e, mesmo com a possibilidade de retornar ao maior evento de MMA do mundo, ele garante consegue deixar o passado para trás com facilidade.

“Evoluí depois que eu perdi no Ultimate. Depois venci uma e mais duas fora do UFC, e vou pegar a quarta agora. Não vivo o sonho de voltar para o UFC. Estou fazendo um trabalho concreto, e se me chamarem vou estar pronto. Mas meu foco agora é o Brave e o mexicano que vou lutar.Mágoa eu não tenho, tenho um pouco de… Não que não deram valor. Fiz história ali dentro. Para mim, tranquilo, vou fazer meu trabalho e o importante é a minha família estar do meu lado”, garantiu, levantando como assunto a troca de oponentes em cima da hora.

Na noite da última quarta-feira, Paulo ‘Bananada’ foi retirado do card e em seu lugar o mexicano Fabian Galvan foi escolhido para preencher o card. A mudança de estilos pode complicar a estratégia, mas, de acordo com Mineiro, o público só tem a ganhar.

“Treinei para fazer um jogo com um adversário… Mas esse cara não é nada bobo. Ele é muito duro, nunca foi finalizado ou nocauteado, vem de vitórias… Mas luta é luta. Não é segredo que vou buscar nocaute tempo todo. Mas se ele vacilar, vou finalizar. […] Acho que vai ser bom, trocação… Ele tem basicamente o mesmo jogo que eu em pé. Gosta de chutar. Vamos ver quem vai cair primeiro”, narrou.