Luís Fabiano e Nenê ficam insatisfeitos com provável saída de Rodrigo do Vasco

BRUNO BRAZ

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - A provável saída de Rodrigo no Vasco gerou consequências no elenco cruzmaltino. Melhor amigo do zagueiro no grupo, o atacante Luís Fabiano não gostou da forma como a diretoria tratou o caso, procurou a direção para conversar e cogitou, em um primeiro momento, até deixar o clube. O meia Nenê é outro insatisfeito e pode deixar São Januário ainda este ano por motivos que vão além do caso do zagueiro.

Em função de problemas familiares, Rodrigo havia solicitado antecipadamente algumas folgas. O zagueiro fez o pedido porque teria de viajar algumas vezes na temporada para o interior de São Paulo para tratar do assunto pessoal. Inicialmente, a diretoria aceitou sem colocar grandes empecilhos e o atleta foi liberado até o fim desta semana.

Rodrigo já pensava em deixar o clube. Antes do episódio da última quarta (26), o zagueiro e a diretoria tinham um entendimento para que a saída fosse no fim do ano de forma amigável. No entanto, o desgaste no ambiente e a queda de rendimento do atleta motivaram os cartolas a acelerarem o processo de ruptura e a tendência é que o atleta não seja mais reintegrado ao elenco.

O defensor ficou surpreso e chateado. Capitão do time nos últimos anos, ele imaginava que a melhor forma para tratar do tema era avisá-lo antecipadamente para que pudesse se programar para uma mudança. Às vésperas do início do Campeonato Brasileiro, Rodrigo pode ter dificuldades para se encaixar a tempo. Sua saída, porém, ainda não está 100% concretizada e estará, em boa parte, atrelada ao seu futuro em outra equipe.

LUÍS FABIANO E NENÊ

O atacante, que teve sua contratação viabilizada muito por conta das intervenções de Rodrigo, procurou os dirigentes vascaínos e manifestou pessoalmente sua discordância com o episódio. Anderson Barros, gerente de futebol, aparentemente conseguiu contornar a situação. O atacante, vale destacar, também anda incomodado com a carga de treinos do técnico Milton Mendes, que estabeleceu trabalhos em dois períodos com a anuência da diretoria.

A insatisfação de Nenê também não é exclusivamente por conta do episódio com Rodrigo, embora ele tenha agravado a situação. Nos bastidores, muitos acreditam que uma boa proposta decretará a saída do meia. O camisa 10 também não aprovou a rotina de treinos recentes e se incomodou com o episódio onde discutiu com o volante Douglas, quando foi reprimido pelo treinador.

Com todos estes episódios acontecendo ao mesmo tempo, o clima de insegurança predomina no elenco. O temor é de que a dispensa de Rodrigo possa atingir outras vítimas, o que tem feito jogadores ligarem e conversarem entre si sobre o tema.

Enquanto isso, Milton Mendes segue com sua preparação para o Campeonato Brasileiro. O Vasco estreia somente no dia 14 de maio, contra o Palmeiras, na capital paulista.

Após passar por avaliações físicas no centro de saúde cruzmaltino (Caprres), os jogadores seguirão para uma série de atividades integrais. Além disso, há alguns jogos-treinos previstos para que os atletas se mantenham em atividade após as eliminações no Estadual e na Copa do Brasil.